Folha Saúde

Prefeitura do Recife investe em projeto para reestruturação da rede municipal de saúde

Projeto Recife Cuida promoverá a reestruturação da rede municipal de saúde da Capital até 2024, com investimentos de R$ 400 milhões

PCR promove ação de saúde nos bairrosPCR promove ação de saúde nos bairros - Foto: IVSON GAMBARRA/PCR

Uma ótima notícia para os recifenses quando o assunto é saúde: até 2024, o projeto Recife Cuida vai promover uma verdadeira reestruturação na rede municipal de saúde na cidade. Nada menos que R$ 400 milhões estão sendo investidos no programa, que impacta diretamente no atendimento prestado à população.

Esse valor prevê, entre outros pilares, a contratação de novos profissionais e também a implantação da “Saúde Digital”. “O Recife Cuida é um grande plano para a saúde do Recife. Um dos eixos é exatamente o fortalecimento de profissionais, garantindo a presença deles trabalhando e atendendo os recifenses”, assinala o prefeito João Campos.

O projeto de reforço na humanização do atendimento, aumentando o quadro de profissionais, já está em ação. Nos últimos dias, cerca de 150 novos colaboradores foram contratados. Além disso, um novo modelo de gestão passará a ser aplicado, com o objetivo de monitorar os resultados das Unidades de Saúde da Família (USF), Unidades Básicas Tradicionais (UBT), os Centros de Atenção Psicossocial (Caps), as Policlínicas e os Hospitais.

Melhor infraestrutura

Para garantir um local de trabalho bem equipado para o servidor e um ambiente acolhedor para os recifenses que vão se consultar ou praticar atividade física ou de saúde, o investimento da prefeitura também inclui a melhoria da infraestrutura em 145 unidades de saúde, que passarão por obras.

A rede municipal de saúde contará ainda com três novas UPAE (Unidades Públicas de Atendimento Especializado): uma no Ibura, já em funcionamento, e as outras duas em Casa Amarela e na Mustardinha. Tem mais: dois novos CPN (Centro de Parto Normal) serão inaugurados nas maternidades Arnaldo Marques, no Ibura, e Bandeira Filho, em Afogados. Outra boa nova é que o Hospital da Criança vai sair do papel, com ambulatórios especializados, leitos de enfermaria, UTI, e ainda um centro de reabilitação física e intelectual.

Saúde Digital

Mas, sem dúvida, um dos grandes destaques do Recife Cuida é a implantação da “Saúde Digital”. Com o objetivo de facilitar a comunicação entre os usuários e os serviços que a Secretaria de Saúde dispõe, o Conecta Recife passará a contar com novas funções. No aplicativo, constarão as seguintes opções: “Onde posso ser atendido”; “Meus agendamentos”; “Cuidados Covid-19/Influenza”; “Serviços prestados”; e “Rede de atendimento”. Haverá ainda um canal tira-dúvidas com a assistente virtual SUSi, via WhatsApp. “Aliando tecnologia e transformação digital à saúde, como fizemos no processo da vacina contra a Covid-19, usamos o Conecta Recife para facilitar ainda mais a vida dos pacientes”, explica o prefeito.

Recife Cuida leva ações de saúde para bairros da cidade - Foto: IVSON GAMBARRA/PCR

A possibilidade de agendamento de consultas e de exames é uma das vantagens desse novo serviço. “Com isso, a gente consegue reduzir o número das filas existentes e beneficiar mais pessoas, dando acesso a prontuário, exames, medicações, tudo isso unificado ao Conecta Recife”, acentua João Campos. É bom lembrar que o Recife Cuida está só no começo. Muita coisa boa ainda vai pintar por aí até a conclusão do projeto, prevista para 2024.

Qualidade na orla

A contagem regressiva para o verão 2022/2023 já começou. Curtir os dias de sol, caminhando pela areia ou dando um mergulho nas águas mornas das nossas praias está nos planos de muita gente que não conseguiu aproveitar plenamente o verão passado, ainda sob os riscos da pandemia do novo coronavírus e do surto de influenza. Agora, com a vida voltando ao ritmo normal, a ordem é festejar sem abusos.

Mas de nada adianta querer aproveitar a estação sem poder dispor de uma boa infraestrutura. Para evitar outros dissabores, como intoxicação alimentar, a Prefeitura do Recife montou a Operação Verão, que tem como objetivo inspecionar as barracas e os quiosques de comida e bebida disponíveis ao longo do nosso litoral, garantindo a qualidade dos produtos consumidos pelos veranistas.

De acordo com Daniele Feitosa, gerente da Vigilância Sanitária do Recife, o órgão realiza periodicamente ações educativas sobre boas práticas em serviços de alimentação, voltadas não apenas para os comerciantes que atuam nos quiosques e nas barracas da faixa de areia, mas também para os vendedores ambulantes. “Entendendo o papel da Vigilância Sanitária como um setor educador, durante as fiscalizações orientamos os comerciantes sobre a importância da oferta de alimentos seguros para a população”, explica Daniele.

Cautela redobrada

Claro que, com a proximidade do verão, período em que o movimento se intensifica com o aumento de turistas vindos de outras região do Brasil e do exterior, e que ainda coincide com as férias escolares, as ações acabam sendo intensificadas. “A maior circulação de pessoas e, por consequência, maior oferta de alimentos, acarreta um cuidado redobrado”, frisa.

Daniele Feitosa enumera os pontos analisados pela Vigilância Sanitária: “Fiscalizamos as condições de armazenamento e temperatura dos alimentos, prazo de validade, se o gelo oferecido possui selo de inspeção, as condições de limpeza do local e dos utensílios utilizados, tudo isso faz parte do processo”. A gerente completa:  “Quando identificamos alguma irregularidade que coloque em risco a saúde da população, procedemos com a eliminação do risco, ou seja, a total inutilização de alimentos impróprios para o consumo”. E não se pode esquecer da higiene pessoal dos comerciantes. Afinal de contas, toda atenção é pouca na hora de preparar os alimentos.

Com a missão de deixar os veranistas tranquilos, a Vigilância Sanitária do Recife seguirá atuando durante toda a estação. E como entoa o cantor Diogo Nogueira, em seu hit Pé na Areia, “vamos curtir, bora pra beira do mar, vamos pra onde está fazendo mais calor… Pé na areia, a caipirinha, água de coco, a cervejinha”. Mas sem exagerar, claro.