Enem 2021

Saiba como se preparar para os temas que podem cair na redação do Enem

Confira maneiras de contornar a imprevisibilidade do tema

Em evidência, questões econômicas ou ambientais podem aparecer como tema da redaçãoEm evidência, questões econômicas ou ambientais podem aparecer como tema da redação - Foto: Ag.Pará/Fotos Públicas

Fundamental para quem deseja obter um bom resultado no Enem, a redação é vista como um dos principais caminhos para entrar em uma faculdade pelo exame. Nela, é apresentado um tema problemático aos estudantes, que devem propor uma solução através de uma argumentação dissertativa. O tema em questão só é apresentado aos participantes no momento em que os mesmos já se encontram na sala de prova.

A imprevisibilidade da temática pode ser motivo de nervosismo para alguns estudantes, mas não para Sofia Vasconcelos, de 17 anos, que se considera tranquila para escrever sobre o que for proposto. 

“O tema da redação não vai ser algo fora da nossa realidade. Sempre é a respeito de uma questão que está acontecendo no país atualmente, então dificilmente nós (alunos) não vamos ter uma opinião a respeito. Uma coisa que eu faço no meu dia a dia, visando a redação, é me manter informada dos acontecimentos do país, desde o contexto social, político até o cultural”, explica Sofia.


A professora Fernanda Pessoa, especialista em redação e língua portuguesa, chama a atenção para a chance do debate em volta de questões econômicas ou ambientais no Enem 2021. 

“Muitas coisas precisam ser discutidas, como acerca do sistema carcerário e da área trabalhista. Não me surpreenderia se neste ano fosse algo mais voltado para desenvolvimento econômico ou ambiental”, projeta Fernanda.


Temas passados

Nos últimos cinco anos, as temáticas propostas pelo Enem têm se mostrado de acordo com o relato da estudante. Na última edição da prova, já em meio à pandemia do novo coronavírus, os alunos escreveram sobre “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”. Em 2019, foi criado o debate acerca da “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”

A proposta “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”, de 2018, gerou confusão pelo longo tamanho da frase, o que dificultou a identificação das palavras-chave para quem realizou a prova. Em 2017, muitos estudantes aprovaram o tema “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, pelo assunto de inclusão, que estava em alta na época. Proposta que mais gerou polêmica nas últimas cinco edições, a discussão acerca de “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil” procurava abordar a importância do Estado Laico e da liberdade religiosa no país. 

Preparação para tantas possibilidades

Com um leque vasto de alternativas a serem propostas na redação, estar preparado para o que vier é essencial para quem deseja obter uma boa nota. Para estar apto no dia da prova, Fernanda revela que “muitas pessoas acham que precisam de uma ‘redação coringa’, ou de um texto pronto”, mas reforça a importância da formação de um repertório à altura da amplitude de possibilidades. 

“O Enem diz, na cartilha, que o tema será de cunho social, político, cultural ou científico. O INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) direciona para essas abordagens e eu acho que a diversidade do repertório termina sendo o grande segredo para um bom desempenho”, revela Fernanda. 

Um dos caminhos até o dia do exame é aproveitar o estudo de outras matérias que são cobradas no exame. Júlia Monteiro, 17, explica como outros estudantes podem tirar proveito do que é abordado em sala de aula.

“Além de pesquisar dados que sejam úteis, o que mais me ajuda é me aprofundar em matérias que eu gosto, como história, filosofia, sociologia e geografia, o que faz com eu estude novos teóricos. Também descubro teses que são boas para a formação de repertório e podem me ajudar durante a redação e a desenvolver o meu ponto de vista”, destaca Júlia.

Newsletter