violência

"A gente sai pra jogar bola e só quer voltar vivo", diz jogador do Fortaleza após ataque a ônibus

O atacante Thiago Galhardo também cobrou posicionamento da CBF sobre o caso

Thiago Galhardo repudia ataque ao ônibus do FortalezaThiago Galhardo repudia ataque ao ônibus do Fortaleza - Foto: Reproução/Instagram Thiago Galhardo e Tinga

O atacante do Fortaleza Thiago Galhardo, por meio de suas redes sociais, repudiou o ataque ao ônibus do seu time, que aconteceu na noite desta quarta-feira (21), após partida contra o Sport.

O atleta fez um desabafo e relatou que hoje em dia os jogadores saem de casa para jogar futebol e "só querem voltar vivos". Ele também cobrou posicionamento da CBF, que, na sua visão, deve tomar uma "decisão branda" para zelar pelo bem-estar dos atletas.

O desabafo do atleta veio logo após receber um comentário no Instagram que diminuía o que aconteceu aos jogadores do Fortaleza. "Isso é o que dá fazer gol e tirar onda com a torcida da casa, mané", diz a mensagem.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Folha de Pernambuco (@folhape)

Na mesma publicação, Thiago Galhardo repudiou o comentário. "Você é um doente! Tem gente correndo sérios riscos". Após isso, ele mostrou o perfil da pessoa que mandou a mensagem e, por conta disso, gravou o vídeo em que afirma que estava correto em expor a pessoa.

"Tem gente falando que eu errei em expor o cara, que ele é pai de família, tem duas filhas e tem trabalho. Eu tenho cinco amigos que trabalham comigo há algum tempo que estão hospitalizados. Foram fazer seu trabalho, para voltar pra casa, que também têm filhos, que também têm família, e não fizeram nada. Isso é uma tremenda de uma emboscada, feita não por torcedores, e sim por bandidos. Tem vídeos anteriores que mostram eles combinando, correndo pra poder fazer isso", começou.

"Cara, hoje a gente tá saindo pra jogar bola e só quer voltar vivo. Será que nós estamos errados? Será que eu errei em expor o cara, que diz ser cristão e está defendendo o crime? Desculpa, eu não errei. CBF, é hora de tomar decisão branda, senão alguém vai pagar pela vida. Espero que não aconteça, mas se a gente analisar os últimos três anos, isso tem ficado muito sério. A gente só espera que possamos voltar pra casa em paz", completou.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Folha de Pernambuco (@folhape)

Ataque a ônibus do Fortaleza
Ao todo, seis atletas do Fortaleza ficaram feridos. De acordo com relatos recebidos pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), os autores do ato que já iniciou as investigações do caso, os autores do delito dispararam explosivos e pedras contra a delegação do time cearense, que estava voltando para o hotel quando foram surpreendidos pelo ataque.

Os atletas feridos foram goleiro João Ricardo, com um corte no supercílio, e o lateral-esquerdo Gonzalo Escobar, que sofreu uma pancada na cabeça, um corte na boca e um outro corte no supercílio. O lateral-direito Dudu, os zagueiros Titi e Brítez, e o volante Lucas Sasha também foram atingidos com estilhaços de vidro e tiverem que conter sangramentos. Todos passam bem e já receberam alta do hospital.

Na manhã desta quinta-feira, diversos clubes, como o Ceará, além do próprio Sport e o Fortaleza repudiaram as ações. 

O Sport Club do Recife repudia veementemente os atos de violência praticados contra o ônibus da delegação do Fortaleza Esporte Clube na saída da Arena de Pernambuco após a partida desta quarta-feira.

Os absurdos atos de violência não condizem com a real conduta e comportamento… pic.twitter.com/pUH8mdgZJk

— Sport Club do Recife (@sportrecife) February 22, 2024

 

Veja também

Torcida faz festa no Ibirapuera, mas Bia Haddad abre duelo com Alemanha com derrota
Tênis

Torcida faz festa no Ibirapuera, mas Bia Haddad abre duelo com Alemanha com derrota

CBF desmembra tabela e Náutico conhece datas e horários de oito primeiros jogos da Série C; confira
Náutico

CBF desmembra tabela e Náutico conhece datas e horários de oito primeiros jogos da Série C; confira

Newsletter