Futebol

A um passo da 'fase de ouro', Santa recebe o Botafogo/PB pela Série C

Equipe coral pode garantir passaporte de ida ao quadrangular da competição em caso de vitória

Marcelo Martelotte, técnico do Santa CruzMarcelo Martelotte, técnico do Santa Cruz - Foto: Rafael Melo/Santa Cruz

Em um mesmo plano terrestre, dois mundos se dividem em extremos e mostram que justiça dentro de campo também se constrói com competência e prioridades no dia a dia. Vivendo momentos turbulentos nos bastidores, às vésperas de novas eleições, o Santa Cruz irá tirar a prova disso neste domingo (25), quando duela contra o Botafogo/PB, às 18h, no Arruda, pela 12° rodada do Grupo A da Série C. Para o Tricolor, além da soberania no topo da tabela, vale a classificação antecipada. Para o Belo, mais uma chance de fugir do rebaixamento.

Há oito jogos, o time ainda comandado pelo agora ex-técnico coral, Itamar Schulle, protagonizava uma das melhores atuações na temporada, justamente contra o Alvinegro, em João Pessoa. Vitória segura por 2x1, que já mostrava os caminhos para a consolidação de uma identidade coletiva na competição. Três rodadas mais tarde, o comando técnico mudou, e com Marcelo Martelotte à frente, o time apresentou oscilações - ainda sob as amarras das carências em alguns setores. Mas tal como manteve o bom rendimento no topo da tabela com 24 pontos, o elenco soube não fazer do momento de adaptação à nova metodologia um calvário, com espaço para experimentações e oportunidades de ajustes.

No campo político, as eleições corais serão decididas no dia 14 de dezembro, o que não significa, ao menos temporariamente, um ponto final na quebra de braço entre oposição e situação nos bastidores. Ainda assim, é preciso destacar a blindagem do elenco em meio ao cerco. Tática bem sucedida, até aqui, e que tem contribuído (ou não atrapalhado) para os bons resultados conquistados em campo. 

É também esse aspecto que diferencia o momento do Santa Cruz em relação ao Xerife, mergulhado num verdadeiro pesadelo nos dois contextos, dentro e fora de campo - sendo um problema consequência do outro. O adversário da Cobra Coral viverá, também no domingo, mais um capítulo das eleições, com a Assembleia Geral tendo a responsabilidade de escolher o novo presidente do Conselho Deliberativo e do executivo do clube, ainda sob a guerra de narrativas que hoje divide a Maravilha do Contorno. 

Na vice-lanterna, com 11 pontos e seis atrás do G4, a equipe comandada por Rogério Zimmermann vai tentar, no Recife, somente o terceiro triunfo na Terceirona. As principais preocupações do treinador se encontram justamente na defesa e no ataque, setores em baixa no Belo. No campeonato, o time paraibano sofreu 13 gols (sete somente em consequência de bolas aéreas) e anotou apenas nove, sendo um dos piores ataques da competição. Também nesse quesito, o Santa se sobressai, com 17 tentos marcados e nove sofridos. 

Mirando manter uma regularidade para além do confronto com o Alvinegro, Martelotte terá mudanças no setor defensivo, começando pelo gol, que para o duelo é uma incógnita. Recuperado da Covid-19 e treinando com o grupo, Luiz Fernando pode fazer sua estreia com a camisa coral na temporada, na vaga de Jordan, que atuou ante o Treze/PB. Por outro lado, Maycon Cleiton, titular absoluto da meta tricolor, também voltou a treinar com o grupo ao longo da semana, após cumprir o isolamento social, e pode ser alçado pelo comandante para a partida. 

Enquanto na zaga, William Alves deve substituir Célio Santos - fora pelo terceiro cartão amarelo - e formar a dupla com Danny Morais. Jogando em casa, o esperado é que Leonan volte à lateral esquerda, enquanto Paulinho e Chiquinho devem ganhar a titularidade, reforçando a equipe na armação das jogadas ofensivas, nas companhias de Didira, Lourenço e Pipico, que devem se manter no time. 

Com o Santa ainda invicto sob o comando de Martelotte, não seria justo concentrar a campanha histórica que vem fazendo o time no campo individual. Sendo os bons resultados também fruto do trabalho desempenhado por várias personalidades que passaram pelo Arruda ao longo do ano e ajudaram na construção da equipe. 

"(A boa campanha) se deve ao trabalho que foi feito anteriormente pelo Itamar (Schülle) junto a esse grupo. Se deve à continuidade da motivação dos jogadores, independente de condição dentro do campeonato. Foi um grupo que em nenhum momento baixou a guarda, poderia ter relaxado pela pontuação que tem hoje, mas não aconteceu. Esse grupo sempre respondeu bem e está trabalhando concentrado nos seus objetivos. Acho que isso tudo faz com que os os números do ano sejam muito positivos e servem de inspiração para a nossa continuidade no campeonato".

Ficha técnica

Santa Cruz

Luiz Fernando (Maycon Cleiton); Toty, Danny Morais, William Alves e Leonan; Bileu (André), Paulinho e Didira; Lourenço, Chiquinho (Jáderson) e Pipico. Técnico: Marcelo Martelotte.

Botafogo/PB

Felipe; Marcos Martins, Luís Gustavo, Rodrigo e Christianno (Mário); Vitinho, Juninho, Rodrigo Andrade e Higor Leite; Diego Rosa e Ramon. Técnico: Rogério Zimmermann.

Local: Arruda (Recife/PE)
Horário: 18h
Árbitro: Leonardo Sígari  Zanon (PR). Assistentes: Luciano Roggenbaum e Jefferson Cleiton Piva da Silva (ambos do PR).
Transmissão: DAZN.

Veja também

Com hepta de Amandinha, Brasil domina premiação do futsal mundial
Futsal

Com hepta de Amandinha, Brasil domina premiação do futsal mundial

CBF confirma datas e horários das finais da Série D do Brasileiro
Futebol

CBF confirma datas e horários das finais da Série D do Brasileiro