Agonizando, Cobra Coral aposta últimas fichas

Santa Cruz deposita esperança que ainda resta de evitar a iminente degola iniciando arrancada com vitória diante da Ponte

Integrantes da banda viajante Cao LaruIntegrantes da banda viajante Cao Laru - Foto: Reprodução/Facebook

A cada nova rodada disputada pelo Santa Cruz, nesta reta final da Série A do Campeonato Brasileiro, a despedida tem sido cada vez mais melancólica. Nas últimas cinco rodadas, quando ainda existia esperança na possibilidade de escapar da zona de rebaixamento, os corais acumularam apenas derrotas. Em algumas dessas partidas, inclusive, a equipe mostrou um bom futebol.

Já que as chances de escapada são mínimas, às 17h30 (horário do Recife) deste domingo, diante da Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, fica pelo menos a expectativa do retorno da vitória coral na competição. Um trabalho nada fácil.

O Santa Cruz permanece na vice-lanterna da Série A do Campeonato Brasileiro, com 23 pontos. Em 30 jogos, a equipe venceu apenas seis jogos, empatou cinco e foi derrotado em 19 oportunidades. Tal desempenho rende ao time o aproveitamento de 25,6%. A equipe segue a 11 pontos do Sport, primeira equipe fora da zona da degola.

Já a Ponte Preta nutre uma expectativa de conseguir garantir uma vaga na Libertadores da América de 2017. A Macaca está na décima posição, com 41 pontos. Ao todo, os comandados do técnico Eduardo Baptista conseguiram 12 vitórias, seis empates e 12 derrotas. O aproveitamento é de 46,7%.

Para o jogo contra a Ponte Preta, uma novidade é certa. O goleiro Tiago Cardoso voltará à titularidade por conta de uma contusão sofrida por Edson Kolln, durante os treinamentos. “Edson, infelizmente, teve uma lesão nas costas. Quando ele trava as costas, geralmente fica alguns dias sem treinar. Então, acredito que vai ser muito difícil ele participar deste próximo jogo”, confirmou Doriva.

O treinador, inclusive, solicitou a vinda de outro goleiro do elenco para se integrar ao grupo que está em São Paulo. “A gente está até viabilizando a vinda de outro goleiro para não ficar sem ninguém (no banco de reservas).”

No período em que defendeu o Santa Cruz como titular, Kolln sofreu 11 gols. A média é de 2,75 por partida. A principal deficiência apresentada pelo arqueiro, exibida nos quatro jogos que assumiu o posto de Tiago Cardoso, foi a sua saída do gol. Foi assim que falhou em duas partidas. Diante do Independiente Medellín, pela Copa Sul-Americana, e o Palmeiras, na Série A do Campeonato Brasileiro.

O resto da equipe que entrou em campo contra o Corinthians, na rodada passada, deve ser repetida. Vale lembrar que o volante Derley e o meia Matías Pisano seguem vetados. O primeiro sofre com uma tendinite, enquanto o argentino se recupera de caxumba.

Veja também

São Paulo goleia o Taboão por 29x0 pelo Paulista feminino
Futebol feminino

São Paulo goleia o Taboão por 29x0 pelo Paulista feminino

Na Ressacada, Sport empata com Avaí no primeiro jogo das oitavas
Copa do Brasil sub-20

Na Ressacada, Sport empata com Avaí no primeiro jogo das oitavas