Aguirre promete resgatar competitividade no São Paulo

O treinador assinou com o clube até o fim deste ano e assegurou à diretoria que não deixaria o São Paulo antes do fim do vínculo

Diego Aguirre não resistiu à queda de produção do São PauloDiego Aguirre não resistiu à queda de produção do São Paulo - Foto: Divulgação/internet

Diego Aguirre foi apresentado pelo São Paulo na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. O novo treinador foi acompanhado pelo diretor-executivo de futebol, Raí, e do compatriota Diego Lugano, superintendente de relações institucionais do Tricolor, além do também uruguaio Darío Pereyra na plateia.

Leia também:
Sem Dorival, São Paulo faz três gols após sete meses
Após derrota em clássico, Dorival é demitido do São Paulo
Agente de Diego Souza nega discussão e volta para o Sport

Em sua primeira entrevista, Aguirre, de 52 anos, prometeu resgatar a competitividade do clube, que não vem alcançando bons resultados nos últimos anos.

"É fundamental o time de mostrar mais competitividade, mostrar atitude, determinação a cada jogo. É a primeira coisa que temos de dar ao time, depois as coisas de tática e funcionamento vamos fazer. Queremos o torcedor representado em campo. Estar em um time como esse tem de jogar com pressão, faz parte. Começa uma nova etapa para todos, temos de aproveitar cada jogo e instante e pensar que tudo é possível. Temos de estar fortes psicologicamente, temos bons jogadores e um bom trabalho para fazer. Temos de pensar que vamos ganhar tudo que está à frente. Um time como o São Paulo tem que ganhar. Tem que assumir a pressão", projetou.

O treinador assinou com o São Paulo até o fim deste ano e precisou, de cara, assegurar à diretoria que não deixaria o clube antes do fim do vínculo. Essa "garantia" vem da chance de Aguirre ser convidado para ser o próximo técnico da seleção uruguaia após a Copa do Mundo de 2018, quando Óscar Tabárez deve deixar o posto depois de 12 anos. Raí disse que nenhuma cláusula contratual foi colocada, mas que há confiança na palavra de Aguirre.

"A prioridade minha é o São Paulo. Há muito tempo se fala em mudar o treinador no Uruguai. É algo que tenho na cabeça, mas não para o momento. Só penso agora no São Paulo, não tenho outra coisa na mente. Já respondi para o Raí. A primeira pergunta dele foi sobre isso, e a resposta foi de que a prioridade é o São Paulo. Não é algo para sempre, talvez um dia no futuro. Mas agora é São Paulo", explicou.

Lugano, por mais que atue em área institucional do São Paulo, admitiu ter sido consultado sobre a decisão de contratar Aguirre. E foi um defensor ferrenho do compatriota. Para o zagueiro que se aposentou no ano passado, Aguirre é o técnico ideal para o momento do clube: "Ele conhece o perfil do São Paulo, dos jogadores. Foi praticamente unânime a decisão". O novo treinador agradeceu a confiança e ainda relembrou os momentos em que estiveram juntos no Plaza Colonia em 2002.

"Adoro ter jogadores como Lugano, pela raça, vontade e liderança. Foi meu jogador há muito tempo, quando era menino. A vida tem essas coisas, agora estou aqui como treinador e ele como diretor. Espero ter jogadores com essas características, e que querem lutar", exaltou Aguirre.

Veja também

São Paulo tem decisão contra Fortaleza de Rogério Ceni
Futebol

São Paulo tem decisão contra Fortaleza de Rogério Ceni

Lewis Hamilton conquista pole position no GP de Portugal
Fórmula 1

Lewis Hamilton conquista pole position no GP de Portugal