Alison Brendom encerra participação no Mundial com recorde individual

É quinta vez consecutiva no ano que o jovem atleta supera a própria marca

Alison Brendom é considerado como o futuro do atletismo brasileiroAlison Brendom é considerado como o futuro do atletismo brasileiro - Foto: Wagner Carmo/CBAt

A sétima colocação poderia não ser o resultado que Alison Brendom aguardava na final dos 400 metros com barreira disputada na tarde desta segunda-feira, no Mundial de Atletismo. Contudo, a sua evolução não pode ser desprezada. Aos 19 anos, o atleta superou a própria marca pela quinta vez consecutiva ao atingir 48s28 na prova, sendo assim seu melhor tempo na curta carreira. Antes, Alison conquistou a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americano de Lima e obteve o segundo melhor tempo nas semifinais do Mundial.

A marca na semifinal havia sido outra quebra de marca individual. No decorrer de 2019, o jovem corredor evoluiu nas demais provas mais importantes: GP Brasil (48s84), o Sul-Americano (48s88), a Universíade (48s57), o Pan-Americano Sub-20 (48s49) e os Jogos Pan-Americanos (48s45).

O crescimento contínuo e a pouca idade geram expectativa no Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e na Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), que o consideram como a promessa do atletismo brasileiro. Tóquio 2020 pode ser o momento de ascensão para quem já vai aparecer mais maduro.

O pódio dos 400 metros com barreira foi formado pelo vencedor Karsten Warholm, da Noruega, (47s42), seguido pelo americano Rai Benjamin que ganhou a prata (47s66) e o catarense Abderrahman Samba (48s03) com o bronze.

Leia também:

Alison Brendom corre final dos 400m com barreira

Brasil mescla juventude e experiência no Mundial de Atletismo

Erica Sena tenta ir ao pódio no Mundial de Doha  

 

Veja também

Bottas vence GP da Rússia de F1
Fórmula 1

Bottas vence GP da Rússia de F1

Keno marca três gols, Atlético-MG vence o Grêmio e se isola na liderança
Brasileirão

Keno marca três gols, Atlético-MG vence o Grêmio e se isola na liderança