Alunos/atletas do PGME embarcam rumo ao Canadá

Estudantes passarão dois meses, na cidade de Québec, vivenciando a cultura canadense e aprendendo inglês

Embarque dos participantes do Programa Ganhe o Mundo EsportivoEmbarque dos participantes do Programa Ganhe o Mundo Esportivo - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Nove alunos/atletas da Rede Estadual de ensino embarcaram no Aeroporto Internacional do Recife, no início da tarde desta sexta-feira (17), rumo a Quebéc/CAN, onde passarão dois meses vivenciando uma nova cultura e aprendendo inglês. A iniciativa é fruto do Programa Ganhe o Mundo Esportivo (PGME), do Governo de Pernambuco. No sábado (17), outros 16 atletas viajarão rumo às terras canadenses.

Desde o seu lançamento em 2015 o PGME já enviou 76 estudantes para o exterior. Os participantes da edição 2018 vêm de 12 municípios pernambucanos e de cinco modalidades esportivas diferentes. Dezesseis deles foram destaques nos Jogos Escolares de Pernambuco (JEPs).

Campeã do Norte/Nordeste adulto e menor, além de subir ao lugar mais alto do pódio no Pernambucano sub-18 e sub-20 neste ano, a atleta do salto com vara Suelen Maria, 17, diz que não imaginava ter uma oportunidade de viajar para o exterior, e que já até pesquisou sobre o país canadense na internet.

"É uma chance única. Há dois anos, eu não sonhava conquistar o que consegui hoje, e agarrei esta oportunidade com todas as forças. Vou passar dois meses estudando e treinando, e pretendo melhorar lá. Pelo que pesquisei, a cultura é bem diferente, vai ser um desafio. Vai ser apenas mais um que eu vou conseguir passar por cima, e aprender coisas novas", disse a estudante da Escola Saturnino De Brito, de Jaboatão.

Enxergando como um passo à frente dos seus sonhos, Nayza Ferreira pretende conhecer pessoas novas, e aproveitar cada segundo no Canadá para adquirir conhecimento. Porém, segundo a campeã pernambucana sub-18 e do Norte/Nordeste do salto em altura, a saudade de casa vai ser grande. E quem garante que vai sentir falta da filha é dona Ana Cláudia, que não conteve as lágrimas para falar da atleta de 16 anos.

"Não esperávamos uma oportunidade assim. Não está sendo fácil (vê-la partir) porque vou sentir muita saudade dela. Mas, como sempre falei, ela tem que correr atrás dos sonhos, e uma vez que a chance apareceu e ela lutou por isso, eu não posso impedir. Ela tem que procurar o melhor para si, e realizar seus objetivos. Se Deus quiser, vai dar tudo certo", disse a mãe de Nayza em tom emocionado.

Quem já vivenciou a experiência de ir para o Canadá, no ano passado, foi o atleta de luta olímpica Lucas Matheus. Com vontade de embarcar junto com os colegas, ele marcou presença no aeroporto para passar energia positiva aos alunos/atletas pernambucanos. "Não vou mentir que o desejo de ir novamente é enorme. Não tem como explicar a experiência. É incrível. Um recado que dou para os que vão é que aproveitem. A cultura, o treinamento, tudo é muito diferente, muito inovador", declarou o jovem de 18 anos.

Os critérios gerais para os estudantes selecionados no PGME foram: ter de 14 a 17 anos, estar matriculado em uma escola da rede estadual de ensino, possuir média anual mínima de 6,0 nas disciplinas português e matemática, ser beneficiado pelo Bolsa Atleta Estadual ou nos últimos 12 meses ter obtido os melhores resultados esportivos em sua modalidade olímpica individual (resultado referendado pela respectiva confederação da modalidade) e/ou ter obtido, na fase estadual, o título de campeão dos JEPs.

Veja também

Time da NBA terá cães farejadores de covid na volta de público a ginásio
Basquete

Time da NBA terá cães farejadores de covid na volta de público a ginásio

Com sonho de jogar na Europa, Rhaldney comemora regularidade no Náutico
Futebol

Com sonho de jogar na Europa, Rhaldney comemora regularidade no Náutico