Álvaro cresce no Náutico e ratifica lugar entre os titulares

Atacante de 22 anos marcou gols decisivos nos últimos jogos do Timbu pela Série C 2019

Álvaro, atacante do NáuticoÁlvaro, atacante do Náutico - Foto: Léo Lemos/Náutico

Um dos atacantes menos badalados a desembarcar no elenco do Náutico para a Série C 2019, Álvaro tem se tornado uma peça decisiva nos últimos jogos. Em um momento em que nomes como Thiago, Wallace Pernambucano e Rafael Oliveira passam por um jejum de gols, é o jogador ex-Salgueiro quem tem chamado a responsabilidade. Ele marcou três dos sete gols mais recentes do Timbu, ajudando a equipe em jogos decisivos na reta final da primeira fase e do mata-mata.

A primeira oportunidade no time principal veio diante do Botafogo/PB, no Almeidão. O atacante de 22 anos marcou o gol da vitória alvirrubra por 1x0, resultado que garantiu a classificação antecipada do Náutico ao mata-mata da Série C. Desde então não saiu mais do time. Passou em branco no triunfo do Timbu por 3x1 ante o Santa Cruz, no Clássico das Emoções, e no jogo de ida das quartas de final, perante o Paysandu, no empate em 0x0. Na volta, ele marcou o primeiro dos dois tentos no empate em 2x2 com o Papão, nos Aflitos, levando a decisão para os pênaltis - os pernambucanos levaram a melhor e conquistaram o acesso à Série B.

Na partida de ida das semifinais da Série C, diante do Juventude, Álvaro estava se credenciando como o herói. Marcou um gol no primeiro tempo e quase fez mais um no segundo, acertando o travessão. Para o azar dos alvirrubros, os gaúchos reagiram e venceram por 2x1, no Alfredo Jaconi. Uma das características que pesa a favor do atacante é sua capacidade de atuar tanto pelos lados de campo, como foi perante o Paysandu, ou de centroavante, função que desempenhou na rodada anterior, contra o Papo.

"É gratificante ser reconhecido pelo meu trabalho. Eu sei jogar de centroavante e me sinto bem, como também fico jogando pela beirada. Antes me de colocar como titular, o professor (Gilmar Dal Pozzo) me motivou. Eu agarrei a oportunidade e fiz os gols", afirmou.

Para o jogo da volta das semifinais, Álvaro pode tanto ser mantido como centroavante, caso Rafael Oliveira não se recupere de um problema na panturrilha direita, ou então deslocado para os lados. Nesse posicionamento, ele herdaria a vaga de Matheus Carvalho pela esquerda ou a de Thiago, caso o prata da casa seja novamente vetado devido uma entorse no tornozelo direito.

Com a derrota por 2x1 na ida, o Náutico precisa vencer por no mínimo dois gols de diferença para chegar à final diretamente. Um triunfo simples levará o confronto para as penalidades. Qualquer outro resultado garante o Juventude na decisão.

Leia também:
STJD marca para sexta julgamento envolvendo Paysandu e Náutico
Juventude só venceu um dos últimos oito jogos fora de casa

Veja também

Hereda analisa chance de volta parcial da torcida nos estádios
Futebol

Hereda analisa chance de volta parcial da torcida nos estádios

Avaí confirma 'conversas adiantadas' e dupla fica próxima do Santa Cruz
Santa Cruz

Avaí confirma 'conversas adiantadas' e dupla fica próxima do Santa Cruz