Alvirrubros na bronca com arbitragem após pênalti marcado no final

Meia Marco Antônio contestou a marcação na reta final da partida

Timbu ficou no 1x1 com o Sport, na Ilha do RetiroTimbu ficou no 1x1 com o Sport, na Ilha do Retiro - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Por muito pouco o Náutico não deixou o gramado da Ilha do Retiro com uma derrota. Isso porque o Sport teve nos pés a chance de assegurar os três pontos ao ganhar uma penalidade aos 44 minutos do segundo tempo – Fábio chutou e a bola resvalou na mão de Manoel. Penalidade marcada, mas não convertida - André chutou fraco e Tiago Cardoso encaixou. Ainda que não tenha mudado a história do jogo, que terminou empatado em 1x1, o lance acabou irritando os alvirrubros.

"É difícil falar em justiça. Eu não gosto de comentar sobre arbitragem, mas não tem como passar batido esse pênalti no final... O juiz cozinhou o jogo, não deixava encostar, trombar, que dava falta. Mas tivemos um volume maior de jogo. Infelizmente esse empate deixou um gosto ruim para a gente", afirmou o meia Marco Antônio.

O zagueiro Ewerton Páscoa foi mais ponderado nas suas declarações. "Hoje, no futebol, mão é interpretação. Se ele achou que deu pênalti, deixa para lá. Vamos evoluir a cada jogo. Vocês vão ver o Náutico mais forte no domingo", apontou.

Sobre o lance do pênalti, Tiago Cardoso contou como foi sua estratégia para impedir o gol de André. “Eu não estudei, mas o Rodrigo (Souza) me deu uma dica, dizendo que ele ia dar uma paradinha e ‘chapar’. Eu disse que demoraria a sair e que fingiria que ia para esquerda e iria para a direita”, declarou.

Veja também

Edina Alves será única juíza de campo do Brasil na Olimpíada de Tóquio
Futebol

Edina Alves será única juíza de campo do Brasil na Olimpíada de Tóquio

Seletiva olímpica credencia mais cinco nadadores para Olimpíada
Tóquio 2021

Seletiva olímpica credencia mais cinco nadadores para Olimpíada