Amante de séries e música eletrônica, Célio Santos diz estar 100%

Zagueiro do Santa Cruz se recuperou de uma lesão na coxa direita e treina em dois turnos diariamente para minimizar as perdas físicas devido à paralisação do futebol

Célio Santos, zagueiro do Santa CruzCélio Santos, zagueiro do Santa Cruz - Foto: Rafael Melo/Santa Cruz

Errou em cheio quem chegou a pensar que o período de confinamento social seria desculpa para preparar uma pipoca, esticar os pés no sofá e passar o dia inteiro assistindo televisão. Pelo menos não está sendo essa a rotina de esportistas e atletas de futebol. Célio Santos, por exemplo, até que gosta de tirar umas horinhas do dia para colocar as séries em dia e escutar música eletrônica. Apesar de não ser fácil, grande parte do dia do zagueiro do Santa Cruz é de muita movimentação, com treinos no horário da manhã e tarde. Tudo isso, para minimizar as perdas no condicionamento físico em tempos de pandemia.

“Está bem difícil. Nunca passei por uma situação dessa, de ficar em casa confinado. Eu tento fazer um treino na parte da manhã e à tarde. Quando estou com mais tempo, assisto uma série, TV, escuto umas músicas eletrônicas. Agora que temos mais tempo, aproveitamos para fazer aquilo que gostamos também fora do futebol”, contou o jogador à reportagem da Folha de Pernambuco.

Leia também:
Santa Cruz suspende retorno antecipado de Danny, Célio e Paulinho
Médico do Santa informa vetos de Paulinho e Célio para jogo contra Botafogo/PB
Schulle ressalta boa atuação de Célio: ‘excelente jogo’

O defensor não entra em campo desde o dia 26 de fevereiro, depois de ter deixado os gramados da partida ante o Freipaulistano, na Arena de Pernambuco, sentindo dores na coxa direita. Na ocasião, inclusive, Célio atuou improvisado na lateral-esquerda e foi o autor do cruzamento que originou o segundo gol coral, na vitória por 3x1, pela quinta rodada da Copa do Nordeste. A lesão o deixou afastado por mais de um mês, mas o zagueiro garante estar 100% para voltar com tudo quando as competições forem retomadas.

“Me recuperei até antes da paralisação. Quando eu ia para a transição, os treinamentos e os jogos foram interrompidos. Mas já estou 100%. Pela manhã eu faço um core, uns abdominais. Já à tarde, no estacionamento da garagem, eu treino um pouco com bola com a minha esposa”, explicou, enfatizando o apoio da torcida do Santa e o desejo que tem de conquistar o acesso à Série B vestindo o manto do clube nesta temporada.

“O pessoal vai no meu direct (do Instagram) para dizer que eu tenho o apoio da torcida. Eu fico muito agradecido. Em todos os lugares que eu joguei, sempre me doei bastante. O acesso à Série B se deus quiser vai ser possível este ano. Vamos torcer para isso”.

Veja também

Com aglomeração no aeroporto, Thiago Neves chega ao Recife
SPORT

Com aglomeração no aeroporto, Thiago Neves chega ao Recife

Jokic surpreende NBA com estilo de jogo e tipo físico pouco usuais
Basquete

Jokic surpreende NBA com estilo de jogo e tipo físico pouco usuais