André Luís comemora primeiro gol como profissional

Jogador chegou a chorar ao lembrar da família

André LuísAndré Luís - Foto: Anderson Steves/Folha de Pernambuco

O atacante André Luís teve a oportunidade de estar em campo em 14 dos 17 jogos do Santa Cruz na atual temporada. Houve vezes como titular, outras entrou no decorrer das partidas. Nas 13 primeiras chances que ganhou do técnico Vinícius Eutrópio, nada de gols. O jogador carregava nas costas este peso. Até que quarta-feira passada, o 14º jogo aconteceu. Diante do Belo Jardim, em uma partida de poucos atrativos aos corais, reservas foram acionados. André Luís entre eles. Gol a gol, uma goleada tricolor ia sendo construída. O último, da vitória por 4x0, no entanto, teve a sua assinatura. Finalmente, pensou o atleta. E com o feito, ele chorou.

“No momento do gol parece que passou um filme na minha cabeça”, disse André Luis. As principais personagens deste particular roteiro do atleta coral, de 20 anos, é formada por toda sua família. “Era um sonho de criança sendo realizado. Agradeço à minha família, meus amigos”, completou o jovem atacante. E seu choro foi justificado logo em seguida. “Toda a minha história começou com o meu pai. Com muita dificuldade, ele montou um time de futsal na minha cidade. Em todo jogo que eu fazia gol, chorava. Isso passou na minha cabeça. Pai, mãe, obrigado por tudo. Amo vocês.”

André Luís chegou ao Santa Cruz após ser revelado pelo Atlético/PR. Ele chegou ao Arruda para atuar na equipe sub-20 tricolor. O destaque obtido no Campeonato Pernambucano da categoria fez a comissão técnica tricolor observar com carinho o atleta. Este é o seu primeiro ano como atleta profissional. E, diante do Belo Jardim, o primeiro gol da carreira foi anotado. A diretoria coral já fez um contrato em definitivo com o jogador, que não tem mais vínculo algum com os paranaenses.

Nos primeiros jogos sob o comando de Vinícius Eutrópio, André Luís atuou como centroavante. À época, os corais sentiam falta de um jogador para a posição, e improvisações acabaram sendo feitas. O jovem perdeu a posição com a boa fase de Halef Pitbull, e as chegadas de outros jogadores para a posição. Apesar da atual posição de suplente, o técnico coral vê futuro no seu atleta.

“(André Luís) é um menino que está começando. Saiu quase agora das categorias de base, e que pegou um fardo pesado no início do ano. Teve que ser protagonista no momento que não estava preparado e não está ainda. Mas ele é um atleta em evolução. A gente vislumbra um jogador promissor, trabalhador para a equipe do Santa Cruz. É o símbolo deste nosso time, lutador e que não desiste nunca”, falou o técnico Eutrópio.

Veja também

Martelotte cita possibilidade de mudanças para jogo decisivo contra o Brusque
Futebol

Martelotte cita possibilidade de mudanças para jogo decisivo contra o Brusque

Jair lamenta saída de Jonatan Gómez: 'reta final com cada vez menos opções'
Sport

Jair lamenta saída de Jonatan Gómez: 'reta final com cada vez menos opções'