Após gol decisivo, Rafael Oliveira busca mais espaço no Náutico

Atacante entrou no segundo tempo e marcou o tento que garantiu a classificação do Timbu ao Nordestão 2020

Rafael Oliveira, atacante do NáuticoRafael Oliveira, atacante do Náutico - Foto: Léo Lemos/Náutico

Treinador novo, vida nova. No Náutico, com a saída de Márcio Goiano e a vinda de Gilmar Dal Pozzo, alguns atletas que estavam preteridos do time titular podem reaparecer com mais frequência na equipe. No jogo da última quarta (15), na vitória por 2x0 diante do Campinense, nos Aflitos, pela pré-Copa do Nordeste 2020, alguns nomes pouco acionados em 2019 foram importantes na classificação alvirrubra para o Nordestão do ano que vem. Entre eles, um centroavante experiente que passou pelo momento mais difícil da carreira nos últimos anos.

Acionado no intervalo do jogo, na vaga do volante Josa, Rafael Oliveira marcou seu primeiro gol com a camisa do Náutico em 2019. Apenas o segundo em quase dois anos de clube. A média baixa tem explicação. Após três partidas com a camisa alvirrubra, em 2017, o atleta rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo.

Foram nove meses de recuperação, envolvendo ainda algumas lesões musculares que atrasaram seu retorno aos gramados. O jogador voltou a ser utilizado em 2018. Mas apenas em uma única partida, diante do Remo, na última rodada do primeiro turno da Série C.

De contrato renovado para 2019, o jogador iniciou a pré-temporada com um novo problema, na panturrilha esquerda. Viu até o mesmo espaço de reserva imediato de Wallace Pernambucano ser repassado para Odilávio. Aos poucos, porém, o jogador vai somando mais minutos. Nesta temporada, já foram nove partidas realizadas.

Sobre o retorno, Rafael fez um agradecimento especial a um companheiro de posição e concorrente no ataque. “Wallace Pernambucano ficou de meia ontem e eu fiquei mais de homem de referência. Quando eu fiz o gol, eu fui agradecê-lo porque toda hora ele estava me procurando. É uma pessoa que me dá muita força dentro e fora de campo”, afirmou, destacando também a mudança de comando no Náutico.

“Cada treinador tem sua característica. Márcio Goiano é um grande técnico. Sempre o respeitei e esperei a oportunidade. (Dal Pozzo) Chegou agora em um momento difícil, mas já nos abraçou e nos deu a proposta de jogo. Daqui para frente precisamos pegar confiança e ganhar gordura para conseguirmos o acesso”, apontou.

Veja também

“Não dá tempo para lamentar, não pode abaixar a cabeça”, diz Jair Ventura após derrota do Sport
Sport

“Não dá tempo para lamentar, não pode abaixar a cabeça”, diz Jair Ventura após derrota do Sport

Após nova intervenção decisiva do VAR, Sport perde no Rio para o Fluminense por 1 a 0
Sport

Após nova intervenção decisiva do VAR, Sport perde no Rio para o Fluminense por 1 a 0