Apostas da reta final não vingaram no Santa Cruz

Tricolor trouxe reforços de última hora que sofreram com lesões ou não convenceram dentro de campo

Celsinho pouco atuou com a camisa do Santa CruzCelsinho pouco atuou com a camisa do Santa Cruz - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O ano acabou mais cedo para o Santa Cruz. O clima que toma conta pelos lados do Arruda não poderia ser outro que não o da melancolia. Afinal, a equipe cresceu na reta final da Série C e encheu de esperança os tricolores. Até que veio um já classificado Náutico para jogar água fria nas pretensões corais. E olha que não faltaram apostas no elenco coral. A diretoria trouxe, somente para a atual temporada, nada menos que 28 jogadores. No entanto, a maior frustração aconteceu na reta final. Alguns reforços chegaram de última hora, em tese prontos para entrar em campo, mas pouco atuaram ou ficaram abaixo das expectativas.

Leia também:
Rendimento do Santa contradiz discurso de Milton Mendes
Milton deixa futuro em aberto no Santa
Saídas: Charles a caminho de Portugal; Elias perto da Ponte


Dentre os desapontamentos, difícil não citar o meia Jaílson. Destaque no ano passado, o armador foi para o Cuiabá. Não se firmou no time do Mato Grosso e acabou retornando ao Arruda. Mesmo quando a equipe cresceu nas rodadas finais da Série C, o atleta foi peça pouco importante e acabou fazendo apenas seis jogos. Em nada lembrava o Jaílson de 2018. Contratado no início de junho, o também meia Daniel Costa foi outro com passagem discreta. Em uma posição na qual poucos se destacaram no Tricolor na temporada, o jogador não se firmou e fez apenas dez partidas com a camisa coral, ainda que tenha virado titular nos últimos duelos.

No entanto, poucos causaram tanta insatisfação quanto o meia Celsinho. O rodado meia de 31 anos desembarcou no Mundão ainda em maio, como um dos principais reforços para a Série C. Estava visivelmente com sobrepeso. Para piorar, logo se machucou. O saldo não deixa dúvidas do quão frustrante foi a sua passagem: em pouco mais de três meses, apenas três jogos disputados. Quem também sofreu com problemas físicos foi o veterano volante Marcelo Mattos. Aos 35 anos, o jogador fez um contrato de risco, mas as lesões impediram uma sequência. No total, só entrou duas vezes em campo, mostrando-se mais uma aposta que não deu certo.

Veja também

Sport perto de oficializar contratação de Paulinho Moccelin
Futebol

Sport perto de oficializar contratação de Paulinho Moccelin

Imprensa alemã diz que Hansi Flick será próximo técnico da seleção
Futebol

Imprensa alemã diz que Hansi Flick será próximo técnico da seleção