Apostas mal-sucedidas e saídas precoces atropelam Santa

Tricolor chega à reta final da pré-temporada com lacunas a serem preenchidas, o que tem incomodado treinador

Itamar Schülle cobra reforços com urgência Itamar Schülle cobra reforços com urgência  - Foto: Ed Machado

Anunciado como 17º reforço do Santa Cruz para a temporada 2020, o atacante Vinícius não vestirá mais a camisa tricolor. O atleta troca o Arruda pelo futebol grego, por conta de uma cláusula no contrato que permitia a sua liberação, a qualquer momento, em caso de proposta de clubes da Europa. Com a primeira partida do ano marcada para o próximo sábado, a Cobra Coral se aproxima do encerramento da pré-temporada colecionando diversos desencontros na montagem do grupo e sem concluir o que foi planejado entre comissão técnica e direção. A Folha de Pernambuco resgatou os casos que alteraram o percurso tricolor na transição dos elencos.

Charles foi o primeiro a se despedir repentinamente, quando foi anunciado pelo Remo no fim do ano passado. Absoluto na titularidade na maior parte da Série C, o volante era aguardado para integrar a preparação coral, mas os clubes entraram em comum acordo e o atleta foi anunciado pelos paraenses - adversários do Tricolor na Terceirona.

O primeiro pacote de reforços do Santa foi finalizado na metade de dezembro. Nele, houveram sete contratações, a maioria com status de aposta - com exceção de Bileu. Entre os reforços, estavam o goleiro Carlos Miguel, os volantes Julio Romão e Diogo, e o atacante Pedro Maycon. O quarteto, contudo, não agradou a Schülle e foi descartado menos de um mês depois do anúncio. Carlos Miguel segue participando dos treinamentos, mas separado do restante do elenco.

Leia também:
Atacante Vinícius não vestirá mais a camisa do Santa
Acompanhando situação de perto, Nei Pandolfo confia no retorno de Didira
Executivo do Santa confirma negociação com goleiro e saídas de contratados

Vindo do CSA, onde disputou a Série A 2019, Didira desembarcou no Arruda como referência técnica do time na temporada. Sua contratação foi celebrada pela torcida tricolor. Há uma semana e meia, porém, o atleta está em Alagoas prestando assistência ao pai, que se encontra doente. Apesar de a diretoria assegurar o retorno, a torcida está apreensiva quanto a ausência prolongada do meia. No entanto, a expectativa é que a situação esteja resolvida até a próxima segunda-feira, quando ele deve retomar as atividades.

Warley, companheiro do meia no CSA, também agitou os bastidores do Santa e foi tema de debates entre a torcida. Revelado na Cobra Coral, o jovem se reapresentou com antecedência após ser cedido por empréstimo ao Azulão e tinha vaga quase certa no time de Schülle. O cenário mudou quando o lateral requisitou a rescisão de contrato alegando atraso de salários e do depósito do FGTS . Ele obteve a decisão favorável para se desvincular e deve ser anunciado, em breve, pelo Botafogo, principal favorito na corrida pelo lateral.

Após reforços não vingarem e diante de saídas inesperadas, ainda há lacunas a serem preenchidas no elenco coral. Em entrevista coletiva realizada depois do amistoso contra o Campinense, na segunda-feira, Schülle demonstrou incômodo com algumas posições em aberto à esta altura da pré-temporada. “Precisamos de mais do que uma contratação para os lados do ataque. Um meia também. São necessidades que temos. Por exemplo, tirei o Fabiano e tive que improvisar o zagueiro. Isso não é bom para um clube como o Santa Cruz. Falo isso porque quando as coisas não dão certo, o primeiro a responder por isso é o treinador. Precisamos de um grupo coeso".

Veja também

Hélio elogia força do lado direito em vitória
Futebol

Hélio elogia força do lado direito em vitória

Náutico goleia Oeste por 4x1, nos Aflitos, e se distancia do Z4
Futebol

Náutico goleia Oeste por 4x1, nos Aflitos, e se distancia do Z4