Argentina encara Nigéria e sonha continuar viva na Copa

Bicampeã mundial, Argentina tem a última chance de se manter viva na Copa do Mundo, contra a Nigéria, em São Petersburgo.

Inclusão de Messi na lista já era esperadaInclusão de Messi na lista já era esperada - Foto: Juan Mabromata/AFP

Argentina empatou em 1x1 com a Islândia na estreia e perdeu por 3x0 para a Croácia na segunda rodada mas nesta terça-feira, às 15h, a bicampeã tem a última chance de se manter viva na Copa do Mundo, contra a Nigéria, em São Petersburgo.

Leia também:
Fifa pune Argentina e Croácia por briga entre torcedores
Argentina coloca em prática plano para reanimar Messi

Os sul-americanos precisam vencer os africanos para buscar a segunda colocação do Grupo D. Além disso, a Islândia não pode superar a Croácia. Caso os 'vikings' vençam, a disputa pela classificação ficaria no critério de saldo de gols, atualmente favorável aos europeus (-2 contra -3 dos argentinos).

"Amanhã (nesta terça-feira) a Argentina vai iniciar a Copa com a necessidade de vencer. Temos que colocar como meta vencer os cinco jogos para chegar à final. Amanhã (nesta terça) vai ser o primeiro", disse em coletiva de imprensa desta segunda-feira (25) o técnico Jorge Sampaoli.

"Gostemos ou não, somos vice campeões do mundo e em algum momento temos que provar isso", disse Javier Mascherano em coletiva de imprensa no domingo.

A Argentina chega ao encontro afundada em profunda crise, com a autoestima baixa e a relação com o técnico Jorge Sampaoli deteriorada. O presidente da AFA, Claudio Tapia, se reuniu com o treinador na noite de sábado para oferecer apoio ao comandante.

"Quando se perde, existem acusações recíprocas. Sempre aconteceu nos lugares que estive. No mundo real, as coisas são ditas cara a cara. Não é preciso um telefonema nem uma mensagem e tenta-se resolver (o problema) pelo bem do escudo que representamos. Na minha longa carreira, sempre aprendi com os jogadores", explicou Sampaoli.

Apesar disso, o técnico se mostrou otimista sobre as chances contra a Nigéria. "A Argentina tem que jogar com o coração, ser um time que vai atrás do jogo e a classificação desde o início. Estou convencido que amanhã vai ser um ponto de partida", acrescentou o treinador.

Messi quer revanche

Em sua quarta Copa do Mundo, Lionel Messi ainda não conseguiu brilhar. Errou um pênalti na segunda etapa contra a Islândia e ficou sumido contra a Croácia. Além disso, foi protagonista das críticas sobre a situação da equipe após duas rodadas.

 "Sim, nosso principal objetivo será que seja o último jogo da Copa do Mundo para Messi, por mais que gostemos de vê-lo jogar", disse o zagueiro nigeriano Brian Idowu nesta segunda-feira.

O técnico Gernot Rohr se mostrou mais prudente. "Estamos concentrados no nosso time. Adoramos Messi, todo mundo gosta dele, mas a pergunta não é se vai ser seu último jogo ou se não vai se classificar para as oitavas de final. Somos profissionais, temos que representar as cores da Nigéria e no futebol não existe piedade. Todos querem ganhar e ninguém dá de presente, por muito que gostemos deste jogador', garantiu o comandante alemão.

Após a hecatombe contra a Croácia, a Argentina ganhou fôlego extra na competição por conta da vitória da Nigéria por 2x0 sobre a Islândia, o que deixa a classificação matematicamente possível.

O atacante Ahmed Musa, artilheiro da Super Águias na história das Copas com quatro gols, será a principal ameaça aos comandados de Sampaoli.

"Acho que marcar contra a Argentina não é tão difícil para mim. Lembro que há quatro anos jogamos contra Messi no Brasil e meti dois gols", sorriu a estrela africana após liderar os africanos na vitória contra os islandeses.

A Argentina conta com o retrospecto favorável para sonhar: os sul-americanos encaram a Nigéria quatro vezes em Copas do Mundo, vencendo todas as disputas.

Ficha técnica

Nigéria

Uzoho; Omeruo, Ekong, Balogun; Ebuehi, Ndidi, Mikel, Etebo, Moses; Iheanacho, Musa. Técnico: Gernot Rohr.

Argentina

Armani; Salvio, Mercado, Otamendi, Tagliafico; Banega, Mascherano, Perez, Di Maria; Messi, Higuain. Técnico: Jorge Sampaoli

Local: São Petersburgo
Horário: 15h. Árbitro: Cuneyt Cakir (TUR)

Veja também

Vasco faz 3 a 0 no CRB e vence a primeira em casa na Série B
Campeonato Brasileiro

Vasco faz 3 a 0 no CRB e vence a primeira em casa na Série B

Vôlei: seleção feminina garante vice-liderança na Liga das Nações
Vôlei

Vôlei: seleção feminina garante vice-liderança na Liga das Nações