As incertezas e teimosias de Oswaldo de Oliveira, técnico do Sport

Campanha irregular do Sport na Série A é marcada por falta de definição na formação do time titular

Como Nossos PaisComo Nossos Pais - Foto: Divulgação

Qual a distância entre convicção e teimosia? Em meio aos altos e baixos do seu elenco, o treinador Oswaldo de Oliveira vai sofrendo as incertezas e deve acabar o Brasileirão sem conseguir “fechar” alguns setores. Com 27 rodadas passadas da elite nacional, o goleiro, as laterais, o primeiro volante e o armador principal parecem ser as únicas posições que possuem cadeira cativa na Praça da Bandeira, com Magrão, Samuel Xavier, Rodney Wallace, Rithely e Diego Souza, respectivamente sendo os ocupantes de cada uma delas. Algumas teimosias são apontadas, como Samuel Xavier ainda ser titular tendo Apodi no banco. No setor defensivo, Ronaldo Alves parece o único com vaga garantida. Apesar de Matheus Ferraz vir levando a melhor sobre o xerifão Durval, o próprio comandante leonino admitiu na última sexta-feira que é possível que a dupla Ronaldo Alves/Durval seja mantida nesta reta final, mesmo com Matheus Ferraz não tendo atuado diante do Fluminense por estar suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Já a função de segundo volante talvez tenha sido a que mais sofreu rodízio na Ilha do Retiro neste Brasileirão. Titular até a 16ª rodada, Serginho sempre foi contestado pela torcida e acabou perdendo espaço no elenco, agravado ainda por dores no joelho direito. No meio dessa história, ressurge o quase dispensado Rodrigo Mancha, que vinha treinando em separado do restante do grupo. Resgatado por Oswaldo, é acionado durante o primeiro Clássico das Multidões, no Arruda, na vitória de 1x0 do Sport. Em seguida, também tem boa participação entrando nos duelos contra Fluminense e São Paulo, o que acabou o credenciando para ser titular na goleada por 5x1 sobre a Chapecoense, na Ilha do Retiro, num do jogo apontado como o melhor do clube nesta temporada. Porém, desde o jogo contra o Internacional ele sequer fica como opção no banco de reservas. Durante essa queda de Mancha, a diretoria trouxe Paulo Roberto, que não vinha sendo aproveitado no Bahia.

Contestado, acabou perdendo a posição para o prata da casa Neto Moura, que também vinha esquecido no elenco rubro-negro. Entre altos e baixos, Paulo Roberto e Neto Moura lutam diretamente pela vaga de companheiro de Rithely.

Nas duas pontas ofensivas, Everton Felipe e Gabriel Xavier tentam se segurar como podem, com Rogério sendo deslocado por algumas vezes e até mesmo o já dispensado Mark González fazendo sombra. Por último a grande carência leonina da temporada: a função de homem de referência no ataque. Oswaldo começou o Brasileirão com Vinícius Araújo, passou para Edmílson, contratado no começo da competição, e vem apostando m Rogério atuando deslocado nesta função. Dos atacantes do elenco, Túlio de Melo foi o único que ainda não teve a chance como titular nesta Série A.

A chegada do colombiano Ruiz trouxe novo alento aos torcedores, que esperavam ver o problema de gols resolvido. Após um período de “molho”, readquirindo a forma física, o atacante começou a render e fez sua melhor partida pelo clube na vitória por 5x3 sobre o Santa Cruz. Hábil e de fácil entendimento com os meias, ele estava em evolução, quando sofreu uma contusão, fazendo o drama do comando do ataque voltar a atormentar o técnico e, por tabela, os torcedores rubro-negros.

Veja também

Reforços são regularizados e Sport ganha opções para o clássico
Sport

Reforços são regularizados e Sport ganha opções para o clássico

Afogados se prepara para retorno do futebol em Pernambuco
Futebol

Afogados se prepara para retorno do futebol em Pernambuco