Atleta de basquete é destaque dentro e fora das quadras

Nicolle veio para a Uninassau com 18 anos e três temporadas depois é peça chave do time pernambucano

Nicolle Chirinda, atleta da UninassauNicolle Chirinda, atleta da Uninassau - Foto: Robson Neves/Divulgação

Nicolle Cristina Xavier Chirinda chegou ao Recife em 2015 com apenas 18 anos e muitos sonhos. Na mala, a jovem trouxe uma história de vida de luta e desafios iniciados em Curitiba, sua cidade natal. Aos 10 anos, mudou-se com a família para o Rio de Janeiro, onde começou a carreira esportiva, na Comunidade da Mangueira, fruto do Instituto Mangueira do Futuro, projeto social realizado na capital fluminense. Antes praticante de Atletismo, aos 12 anos foi observada pelo então técnico de basquete da instituição e resolveu arriscar-se na modalidade. "Eu já tinha conhecido o basquete em Curitiba, mas não cheguei a praticar regularmente. Foi na Mangueira que realmente me dediquei a esse esporte”, contou Chirinda ao relembrar a sua história.

Até chegar a disputar a Liga de Basquete Feminino (LBF) pelo time da Uninassau, Nicolle já havia participado de outros campeonatos de expressão. Pelo Santa Monica Centro Educacional, do Rio de Janeiro, integrou o grupo que competiu por quatro edições dos Jogos Escolares da Juventude, maior campeonato nacional estudantil. Aos 17 anos, foi convocada para a seleção brasileira da sua categoria para disputar o Sul-americano, oportunidade em que foi campeã. Outra conquista do seu currículo foi o quarto lugar da Copa América sub-18, também compondo a equipe nacional.

Foi nos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) em 2014 que a então adolescente foi descoberta por seu atual técnico Roberto Dornelas. “Joguei a final dos JUBs pela Unisuam contra a Uninassau e depois desse jogo Roberto falou comigo para me trazer para o Recife. Cheguei aqui para integrar o time sub-19 e acabei por ter minha primeira oportunidade de disputar a LBF”, frisou a lateral da equipe pernambucana.

Ao chegar à capital pernambucana, várias portas se abriram além das quadras para a menina destaque. Foi aqui, em 2015, que ela teve a oportunidade de iniciar sua graduação em Publicidade e Propaganda, aliando o estudo à prática esportiva. Atualmente no sétimo e penúltimo período do curso, a jovem reconhece tudo o que o esporte propiciou. "Deixei família, amigos e uma história para trás ao vir para o Recife, mas não me arrependo, sou muito feliz e grata por tudo que conquistei aqui!”.

Hoje, com 21 anos, em sua quarta temporada vestindo o uniforme da Uninassau (duas como América/Uninassau), a atleta colhe os frutos do esforço e da dedicação. Titular da equipe que está em segundo lugar na classificação da LBF, a lateral ainda detém o melhor aproveitamento do seu grupo nos arremessos de dois pontos e é a segunda maior reboteira do elenco. O crescente desenvolvimento de Chirinda dentro e fora das quadras é reflexo da sua perseverança em nunca desistir dos seus objetivos, apoiada pela psicóloga do time, Rosângela Dornelas, que teve um importante papel na formação da atleta.

A campanha da Uninassau na Liga de Basquete Feminino também é trabalhada na superação. Após perder os dois primeiros jogos, a equipe pernambucana corrigiu os erros e engrenou vencendo quatro partidas consecutivas. O próximo desafio da instituição será nesta sexta (2) às 20h, no ginásio do SESC de Santo Amaro, contra o Santo André/APABA, rival direto do time de Roberto Dornelas na busca por uma melhor classificação. O modo de disputa da LBF não dará tempo para as atletas locais descansarem, uma vez que no próximo domingo (4) o campeonato segue com o confronto entre a Uninassau e o time do São Bernardo/Brazolin/UNIP, às 17h, no mesmo local. O elenco pernambucano precisa dessas duas vitórias para fechar o primeiro turno da competição em segundo lugar.

Veja também

Santa anuncia renovação de contrato do artilheiro Pipico
FUTEBOL

Santa anuncia renovação de contrato do artilheiro Pipico

Tite convoca Allan e aguarda melhora de Neymar e Alex Telles
Seleção Brasileira

Tite convoca Allan e aguarda melhora de Neymar e Alex Telles