Ávila destaca papel dos laterais do Timbu diante do Brasil

Jogador acredita que o setor será o desafogo do time na próxima partida contra os gáuchos

Ávila deixou o gramado com dores na coxaÁvila deixou o gramado com dores na coxa - Foto: Léo Lemos/Náutico

Diante do Brasil de Pelotas, nesta quarta (6), na Arena de Pernambuco, pela Série B, o Náutico fará seu segundo jogo pós-saída do atacante Erick, negociado com o Braga/POR. A lacuna deixada pelo prata da casa já foi vista no jogo passado, contra o Ceará. O Timbu não conseguiu manter o mesmo ímpeto ofensivo e careceu de lances individuais. Para o duelo seguinte, os alvirrubros querem corrigir esse problema explorando as laterais do campo.

“Com a saída de Erick, nós perdemos em ofensividade e nas jogadas individuais. Mas com o Bruno Mota ganhamos muita qualidade com a bola nos pés. Roberto (Fernandes, técnico) é um cara esperto e vem nos passando mais de uma formação. Às vezes, duas ou três dentro de um mesmo jogo. Tanto eu como Joazi teremos papéis fundamentais pelo desafogo pelas laterais. Além disso, com a volta do Giovanni e do William, poderemos conseguir uma arrancada”, afirmou o lateral-esquerdo Henrique Ávila.

Leia também:
Ataque em baixa preocupa o Timbu
Náutico não jogará na Arena de Pernambuco em outubro

Na 19ª posição, com 17 pontos, o Náutico precisa conquistar pelo menos mais nove vitórias nos próximos 16 confrontos para se livrar da zona de rebaixamento. Oito deles serão em casa. Um ingrediente que aumente ainda mais a cobrança nos atletas.

“Ela existe desde a 8ª rodada. Estamos correndo atrás do prejuízo e cada jogo em casa a pressão é dobrada e não podemos perder mais pontos. Precisamos ganhar todos os jogos em casa e, fora, beliscar um ou três pontos”, destacou.

Veja também

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada
Handebol

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno
Sport

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno