Ba-Vi: Vitória vai recorrer resultado favorável ao Bahia

Rubro-negro entrará com recurso no TJD-BA contra decisão de W.O. após clássico recheado de polêmicas

Confusão marcou o BA-VI  de 18 de fevereiroConfusão marcou o BA-VI de 18 de fevereiro - Foto: Ag. A Tarde/Folhapress

O polêmico "Ba-Vi da Paz" não para de ganhar novos desdobramentos. Na manhã desta terça-feira (20), foi a vez de o Vitória, através de seu presidente, Ricardo David, informar que entrará com um recurso no TJD-BA (Tribunal de Justiça Desportiva) contra o resultado de 3x0 a favor do Bahia.

"Vamos recorrer da decisão da Federação, que decretou a perda dos pontos. Vamos entrar com um requerimento interpondo a isso. Vamos lutar contra isso, pois entendemos que as duas partes deram causa a tudo o que aconteceu e não tem o porquê de o Vitória ser punido neste momento. O recurso já foi elaborado pelo departamento jurídico e vamos dar entrada", disse à rádio Transamérica FM.

Na última segunda-feira (19), a FBF (Federação Bahiana de Futebol) confirmou o W.O. do Vitória e, portanto, o triunfo por 3x0 a favor do Bahia, baseada no Regulamento Geral de Competições da CBF.

Com o 3x0 a favor, o Bahia assumiu a vice-liderança do Campeonato Baiano, agora com 11 pontos. O Vitória, por sua vez, permaneceu com dez, mas ainda com um jogo a menos. O líder da competição é o ainda invicto Juazeirense, que soma 16 pontos em seis jogos.

Pancadaria
A partida foi encerrada antecipadamente porque o Vitória ficou com apenas seis jogadores em campo - um time precisa ter ao menos sete para seguir jogando. Kanu, Rhayner, Denilson, Uillian Correia e Bruno Bispo, do Vitória, levaram vermelho. No Bahia, os expulsos foram Lucas Fonseca, Vinícius, Rodrigo Becão e Edson, sendo que os dois últimos estavam no banco.

Denilson abriu o placar para o Vitória no primeiro tempo. A briga começou quando Vinicius, do Bahia, fez o gol do empate, já na etapa final. Ele converteu uma penalidade e fez uma dança na comemoração, em frente à torcida rubro-negra, o que irritou os jogadores do Vitória. Com isso, uma briga generalizada teve início e fez com que a partida ficasse paralisada por 16 minutos.

Leia também:
Ba-Vi tem brigas, nove expulsos e final antecipado
Atacante do Bahia registra B.O contra cinco do Vitória
Federação confirma vitória do Bahia em clássico polêmico
Dar só w.o. contra Vitória é "sepultar o campeonato", diz presidente do Bahia

Depois da briga, a partida foi reiniciada, mas durou pouco. Primeiro, Uillian Correia foi expulso por fazer falta dura em Zé Rafael. Depois, Bruno Bispo também recebeu o cartão vermelho por chutar a bola para longe e retardar uma cobrança de falta e deixou o Vitória com apenas seis jogadores em campo, o que fez o árbitro encerrar a partida aos 34min do segundo tempo.

Veja também

Palmeiras anuncia contratação do técnico português Abel Ferreira
Futebol

Palmeiras anuncia contratação do técnico português Abel Ferreira

Sem casos no Sport, Jair se solidariza com Kleina e Martelotte, diagnosticados com Covid
Sport

Sem casos no Sport, Jair se solidariza com Kleina e Martelotte, diagnosticados com Covid