Base do novo Santa Cruz está armada

Thiago Primão, 23 anos, é uma das apostas do Tricolor para a temporada que se inicia

Ex-prefeito Elias GomesEx-prefeito Elias Gomes - Foto: Ed Machado/Folha de Perambuco

Quando o torcedor consegue escalar a equipe do goleiro ao atacante é sinal de que uma base já foi estabelecida. Com menos de duas semanas de pré-temporada, contando com um jogo-treino e um amistoso, o Santa Cruz aos poucos vai mostrando sua cara em 2017. O time ainda não fechou o ciclo de contratações - a diretoria procura um goleiro e um meio-campo. Mesmo assim, o esboço do time que deve começar jogando no Campeonato Pernambucano e na Copa do Nordeste está praticamente definido.

No gol, Júlio César não tem concorrentes - os reservas são atletas das divisões de base (Lucas e Miller). A defesa, talvez, seja a maior incógnita. Sem Danny Morais e Neris, as referências da zaga em 2016, o time aposta nos novatos Jaime e Bruno Silva. Anderson Salles, outro contratado para o setor, também briga por um espaço. Na lateral direita, o time conta com o remanescente do ano anterior, Vítor. Mas é na esquerda onde há o primeiro problema. Tiago Costa ainda se recupera de lesão, enquanto Roberto resolve pendências burocráticas com o clube para iniciar os treinamentos. Esse segundo deve começar o ano jogando. Contudo, caso sua situação não se resolva a tempo, o Tricolor terá que utilizar o jovem Eduardo Britto, das divisões de base, na função.

No meio, o time mesclou experiência e juventude. Para a cabeça de área, o Santa contratou Elicarlos, de 31 anos e David, 34. Em tese, serão titulares absolutos. Wellington Cézar, Marcílio e Lucas Gomes serão as opções no banco. Para a criação, um sopro de juventude: Thiago Primão e Thomás, ambos de 23 anos.

“Conheço Thomás desde a época de base, de jogar contra. Brinquei com ele dizendo que parece que jogamos juntos há anos”, apontou Primão. Eutrópio ainda tem a opção de Léo Costa e Williams Luz caso queira mudar o meio.

Em 2016, foi Keno e Grafite. Em 2017, a tendência é que a dupla ofensiva seja formada por William Barbio e Zé Carlos. O primeiro vem de passagens apagadas por Joinville e América/MG. Na primeira entrevista como atleta do Santa, indicou que trata a oportunidade como uma “retomada” na carreira. Já o centroavante de 33 anos veio como a principal contratação da temporada. Alagoano e com perfil de goleador, há quem o compare com o ex-atacante coral Dênis Marques. Os outros atletas da posição são Everton Santos e André Luis.

Veja também

Zanetti, Caio Souza e Diogo Soares garantem finais individuais na ginástica
Jogos Olímpicos

Zanetti, Caio Souza e Diogo Soares garantem finais individuais na ginástica

Brasil fica fora da final por equipes na ginástica masculina nas Olimpíadas
Jogos Olímpicos

Brasil fica fora da final por equipes na ginástica masculina nas Olimpíadas