SANTA CRUZ

Base do novo time está armada

Conheço Thomás desde a época de base, de jogar contra. Brinquei com ele dizendo que parece que jogamos juntos há anos”

Vereador do Recife João da Costa (PT)Vereador do Recife João da Costa (PT) - Foto: Carlos Lima

 

Quando o torcedor consegue escalar a equipe do goleiro ao atacante é sinal de que uma base já foi estabelecida. Com menos de duas semanas de pré-temporada, contando com um jogo-treino e um amistoso, o Santa Cruz aos poucos vai mostrando sua cara em 2017. O time ainda não fechou o ciclo de contratações - a diretoria procura um goleiro e um meio-campo. Mesmo assim, o esboço do time que deve começar jogando no Campeonato Pernambucano e na Copa do Nordeste está praticamente definido.

No gol, Júlio César não tem concorrentes - os reservas são atletas das divisões de base (Lucas e Miller). A defesa, talvez, seja a maior incógnita. Sem Danny Morais e Neris, as referências da zaga em 2016, o time aposta nos novatos Jaime e Bruno Silva. Anderson Salles, outro contratado para o setor, também briga por um espaço. Na lateral direita, o time conta com o remanescente do ano anterior, Vítor. Mas é na esquerda onde há o primeiro problema. Tiago Costa ainda se recupera de lesão, enquanto Roberto resolve pendências burocráticas com o clube para iniciar os treinamentos. Esse segundo deve começar o ano jogando. Contudo, caso sua situação não se resolva a tempo, o Tricolor terá que utilizar o jovem Eduardo Britto, das divisões de base, na função.

No meio, o time mesclou experiência e juventude. Para a cabeça de área, o Santa contratou Elicarlos, de 31 anos e David, 34. Em tese, serão titulares absolutos. Wellington Cézar, Marcílio e Lucas Gomes serão as opções no banco. Para a criação, um sopro de juventude: Thiago Primão e Thomás, ambos de 23 anos.

“Conheço Thomás desde a época de base, de jogar contra. Brinquei com ele dizendo que parece que jogamos juntos há anos”, apontou Primão. Eutrópio ainda tem a opção de Léo Costa e Williams Luz caso queira mudar o meio.
Em 2016, foi Keno e Grafite. Em 2017, a tendência é que a dupla ofensiva seja formada por William Barbio e Zé Carlos. O primeiro vem de passagens apagadas por Joinville e América/MG. Na primeira entrevista como atleta do Santa, indicou que trata a oportunidade como uma “retomada” na carreira. Já o centroavante de 33 anos veio como a principal contratação da temporada. Alagoano e com perfil de goleador, há quem o compare com o ex-atacante coral Dênis Marques. Os outros atletas da posição são Everton Santos e André Luis.

 

Veja também

Rayssa Leal conquista etapa de Seatle da Liga Mundial de street
Skate

Rayssa Leal conquista etapa de Seatle da Liga Mundial de street

Rebeca Andrade e Caio Souza brilham no Brasileiro de Ginástica
Ginástica

Rebeca Andrade e Caio Souza brilham no Brasileiro de Ginástica