Futebol

Bate-chapa: oposição se articula para lançar candidato à presidência do Náutico

Grupo “Inova Náutico” pretende concorrer ao pleito, que será realizado no dia 5 de dezembro

Estádio dos AflitosEstádio dos Aflitos - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Leia também

• Além de Rafael Ribeiro, Náutico terá outra estreia no time titular diante do Avaí

• Náutico lança camisa em alusão ao Outubro Rosa

Desde 2015, quando Marcos Freitas ganhou a eleição presidencial do Náutico, contra o atual mandatário do clube, Edno Melo, o Timbu não tem um bate-chapa para escolher o cargo máximo do Executivo. Nas últimas duas disputas, não houve confronto, com Edno sendo aclamado. Neste ano, ele encerrará o segundo mandato, não podendo se reeleger. Para o biênio 2022-2023, o Timbu terá pelo menos dois candidatos ao posto. O pleito será no dia 5 de dezembro, nos Aflitos.

A situação ainda não oficializou o nome que substituirá Edno Melo, mas a tendência é que o atual vice-presidente do clube, Diógenes Braga, seja o escolhido. O vice ainda está indefinido. 

A atual gestão terá um embate com o grupo “Inova Náutico”. O candidato à presidência pela oposição também não foi oficializado, mas um dos nomes que está na disputa é o do empresário Plínio César Albuquerque.

“Contratamos uma empresa para traçar um diagnóstico do clube, entendendo o que é preciso fazer. Não existe vaidade aqui. O nome do escolhido será uma decisão com 50% de participação dessa empresa, que indicará o perfil ideal dentro dos nomes que fazem parte do nosso grupo, e 50% dos integrantes, que farão uma votação para escolherem quem será o candidato”, explicou Plínio, que já foi diretor do clube entre os anos de 2017 e 2018.

No grupo, também estão presentes outros nomes que já passaram pelo Náutico na gestão de Edno Melo, como Aluísio Xavier, Thiago Dias e Moacir Pereira, ex-superintendente do Centro de Treinamento Wilson Campos.

“Temos vários nomes no nosso grupo. Médico, juiz, advogado, promotor, empresário...perfis diferentes que serão analisados para saber como cada um pode ajudar o Náutico da melhor forma. Em 2015, eu seria candidato, mas na época entendemos que era o momento de Thiago Dias. Posteriormente, surgiu o nome de Edno e apoiamos. Mas, em 2018, decidi deixar a gestão porque não estava dando mais para continuar. O Náutico precisa evoluir. Fazer como o Fortaleza, que há cinco anos estava lá embaixo e agora está crescendo”, frisou.

As candidaturas poderão ser registradas no prazo que vai de 25 de outubro até 5 de novembro. A publicação da lista de sócios aptos a votar sairá até o dia 4 de novembro. As chapas registradas serão publicadas no dia 8 do próximo mês. O julgamento de possíveis impugnações de candidaturas ou de associados pode ocorrer até o dia 12 de novembro.

Todas as categorias de associados estão aptas a votar, desde que integrem o quadro social do clube há, no mínimo, um ano. Só poderão ser candidatos aos cargos de presidente e vice os associados que atendam aos seguintes requisitos de elegibilidade: idade mínima de 40 anos, sócio do clube há pelo menos três anos, contribuindo em dia há pelo menos dois e que não tenha sido anistiado do pagamento das contribuições há, no mínimo, dois anos. 

Veja também

Náutico escolhe neste domingo (5) o novo presidente para o biênio 2022-2023Futebol

Náutico escolhe neste domingo (5) o novo presidente para o biênio 2022-2023

Palmeiras anuncia fim do vínculo com volante Felipe MeloFutebol

Palmeiras anuncia fim do vínculo com volante Felipe Melo