Bivar confirma atrasos salariais e busca por fontes de renda

Em coletiva concedida no último sábado (11), presidente rubro-negro explicou atual situação vivida pelo clube

Milton Bivar, presidente do SportMilton Bivar, presidente do Sport - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

A temporada ainda nem começou oficialmente, e o Sport já vem encontrando alguns problemas para serem solucionados. Ainda no final do ano passado, a diretoria rubro-negra já havia informado que 2020 seria de cinto apertado, em relação a gastos com o futebol. Com dívidas com dezenas de profissionais que já passaram pelo clube, o Leão ainda convive com salários atrasados. O assunto foi um dos temas da entrevista coletiva dada pelo presidente leonino Milton Bivar, no último sábado (11). O Rubro-negro deve salários de novembro - 50% já está pago - e dezembro, além de outros direitos, como INSS e FGTS. O mandatário explicou a situação.

"O Sport está devendo. Falta pagar uma parte de novembro, o mês de dezembro e outros direitos. Pagamos o 13º. Nesse início de temporada os jogos não terão renda, sem falar que não tem recebimento a curto prazo e a televisão não paga agora. Isso acaba prejudicando. Acredito que até o final da semana já tenhamos alguma receita para quitar os atrasados", relatou Bivar.

Jogadores que interessavam ao clube, como Everton Felipe e Joel Carli, tiveram qualquer tipo de negociações encerradas. Em reunião realizada na semana passada, a diretoria rubro-negra avaliou que já havia chegado ao teto planejado em gastos com contratações, e ficou decidido que ninguém mais chegaria ao clube num primeiro momento. "Chegamos a conclusão que a folha atual está estourada e não temos massa de manobra para trazer mais ninguém. Foi consultado todo nosso grupo e decidimos não abrir uma exceção para estender o teto da nossa folha salarial", explicou.

Buscando novas fontes de renda, o presidente afirmou que já tem propostas de patrocinadores "em cima da mesa", porém acredita que o clube "merece ganhar um pouco mais". Além disso, o presidente acredita que ao decorrer do ano, a torcida pode fazer a diferença para o Sport. Em 2019, o Leão faturou cerca de R$ 3,7 milhões com bilheteria em jogos como mandante. No orçamento aprovado pelo Conselho Deliberativo para o ano de 2020, a cúpula leonina espera arrecadar R$ 5,8 milhões atuando dentro de casa na temporada.

Leia também:
Por segurança financeira, Bivar veta Diego Souza

Veja também

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno
Sport

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno

Comitê Olímpico Francês cita condições "extremamente difíceis" para atletas que não se vacinarem
Olimpíadas

Comitê Olímpico Francês cita condições "extremamente difíceis" para atletas que não se vacinarem