Blindagem à prova de transtornos na Cobra Coral

A fim de preservar pré-temporada, Santa Cruz fecha portões de treino em Olinda após torcida pegar no pé de jogadores

Torcida não poupou atletas na estadia em Olinda: Barbio foi o principal alvo das cobrançasTorcida não poupou atletas na estadia em Olinda: Barbio foi o principal alvo das cobranças - Foto: Davson bernard/cortesia

Depois do rebaixamento do Santa Cruz, não tem pra onde fugir: é hora de juntar os cacos e iniciar reconstrução. É por isso que a pré-temporada tem papel ainda mais fundamental no ano do clube. Mas a evidente importância do momento não necessariamente exclui as cobranças das arquibancadas. “Bota Catatau (massagista) no ataque” e “Corta o cabelo pra ver se melhora” foram alguns dos coros endossados para o atacante William Barbio, durante sua fraca atuação nas finalizações, no treino da terça-feira, no estádio Grito da República, em Olinda.

Paralelamente, os comentários da­vam conta de frases como “Zé Carlos está enorme”, em relação à forma física do reforço ofensivo. E o resultado do rápido feedback foi o seguinte: portões fechados nas movimentações da última quarta-feira (18). Mesmo cedo, a “blindagem” do elenco já entrou em cena.

Mas o vice-presidente Constantino Júnior tratou de adiantar que não é uma retaliação ao torcedor, mas uma forma de ‘baixar a poeira’ no ambiente de trabalho. "De fato, não abrimos as atividades devido ao comportamento da torcida. Alguns foram para bagunçar e o restante está pagando por isso. Mas nossa atitude não é em tom de represália, que fique claro isso”, disse, dando sequência à explicação.

“Para evitar esse tipo de transtorno e dar mais tranquilidade aos atletas, optamos por fechar. Assim, todos se acalmam e, em seguida, voltamos a receber todos, como sempre”, declarou o dirigente, em entrevista à Rádio Transamérica, do Recife.

O treino de portões fechados foi o último do calendário de atividades programadas no reduto olindense. A partir de hoje, o Arruda, com portões abertos à torcida, será palco da preparação dos tricolores para o primeiro compromisso da temporada, a Taça Asa Branca, diante do Paysandu, no próximo sábado, às 17h15 (horário do Recife) , no próprio estádio coral.

Até as últimas movimentações abertas, a equipe base de Vinícius Eutrópio expunha a seguinte formação: Júlio César; Vitor, Jaime, Bruno Silva e Eduardo; Elicarlos, David e Thomás; Thiago Primão (Léo Costa), Éverton Santos (William Barbio) e André Luis.

Ingresso
Para o duelo com o Papão, os sócios corais precisarão apenas estar com suas mensalidades em dia para ter acesso ao estádio. E mais: podem levar seus dependentes também de forma gratuita.

No caso dos demais torcedores, o ingresso custará o preço único de R$ 5. Em campo, estarão frente a frente os campeões das Copas do Nordeste e Verde, na briga pelo segundo troféu do torneio amistoso - na primeira edição da Taça Asa Branca, o Ceará levou.

Renatinho
Encostado no Santa Cruz, Renatinho ganhou uma nova casa para a temporada 2017. Trata-se do Campinense/PB, que, coincidentemente, foi o rival do Tricolor na vitoriosa final da Copa do Nordeste 2016 e será o primeiro adversário do time coral na edição deste ano da competição.

Aos 25 anos, o baixinho encerra uma passagem que começou em 2011, quando foi promovido ao elenco profissional. No total, ele conquistou cinco Campeonatos Pernambucanos, um Nordestão e uma Sé­rie C, além de três acessos. 

Veja também

"Vou pensar se saio ou se fico", diz Felipão após livrar Cruzeiro da Série C
Futebol

"Vou pensar se saio ou se fico", diz Felipão após livrar Cruzeiro da Série C

Empresário Josenildo Dody confirma pré-candidatura à presidência do Santa Cruz
Eleições

Empresário Josenildo Dody confirma pré-candidatura à presidência do Santa Cruz