Boa fase aumenta concorrência no meio de campo do Sport

Com seis candidatos por três vagas, o meio de campo do Sport vive fase de forte concorrência, com algumas peças mostrando impaciência com a reserva

Sport não conseguiu mostrar um bom futebol na volta da Série A.Sport não conseguiu mostrar um bom futebol na volta da Série A. - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Da escassez à concorrência. Em má fase no começo da temporada, o problema do Sport era conseguir peças para montar o time, com o então treinador Nelsinho Baptista buscando peças nas categorias de base por pura necessidade e não planejamento, como manda a cartilha da bola. Foi o caso das "promoções" de Pablo Pardal, Índio e Mikael. Atualmente, nenhum deles figura sequer no banco de reservas do Leão nas partidas do Brasileirão. Mas, a boa fase do Leão na Série A 2018 conseguiu mudar esse quadro de "seca". Entrando no recesso para a Copa do Mundo na sétima colocação, com 19 pontos ganhos em 12 jogos, o grupo atual passou a ter até mesmo concorrência, principalmente no setor ofensivo.

Leia também:
Desgastado, Sport vai aproveitar folga com a Copa do Mundo
Reforços? Meta do Sport é manter elenco e salários em dia
Em jantar com vários ídolos, Sport revive Copa do Brasil 2008

No esquema utilizado por Claudinei Oliveira, são dois volantes de origem e quatro homens de ataque, espalhados na maioria das vezes como uma trinca de meias e um homem de referência, havendo pequenas alterações pontuais. No total, são seis opções na armação concorrendo por essas três vagas: Gabriel, Marlone, Rogério, Andrigo, Everton Felipe e Michel Bastos. Com os três primeiros considerados titulares, a impaciência nos reservas já começa a dar indícios de que pode ser um problema futuro para o treinador do Sport.

Após o empate contra o Grêmio, na última quarta-feira, Michel Bastos foi um dos que se mostrou insatisfeito publicamente. Após uma bela atuação, com duas assistências para Rogério, além do gol de bicicleta marcado na derrota para o Vasco, o meia deixou claro que conseguiu atingir a meta na parte física e que vem esperando por uma chance como titular. "Depende apenas do treinador. Eu espero faz tempo por essa chance de titular. Ele acha que nesse momento eu devo ficar no banco. É difícil, porque venho trabalhando forte, mas a gente tem que respeitar a decisão", comentou Michel.

Antes da partida contra o mesmo Grêmio, as informações de bastidores davam conta de que o meia Everton Felipe era outra peça insatisfeita. Segundo as fontes consultadas, o jovem atleta tinha intenções de pedir para a diretoria leonina para ser emprestado, já que não vinha sendo utilizado por Claudinei Oliveira. Coincidência ou não, ele foi acionado no segundo tempo contra os gaúchos. Questionado sobre o assunto, o vice-presidente de futebol, Guilherme Beltrão, brincou sobre o assunto. "Everton Felipe insatisfeito não é novidade. Sempre surge alguma coisa sobre ele querer sair, mas ninguém com a quantia da multa. Comigo ele (Everton) não veio falar nada. Isso eu posso afirmar", comentou Beltrão.

Veja também

Integrante de Organizada é preso por tráfico; 30 respondem por desrespeitar regras na pandemia
Prisão

Integrante de Organizada é preso por tráfico; 30 respondem por desrespeitar regras na pandemia

Mesmo com derrota, Bolívar enxerga poder de reação no Santa
Futebol

Mesmo com derrota, Bolívar enxerga poder de reação no Santa