Bola aérea vira diferencial do Náutico na reta final de 2019

Nove dos últimos 12 gols do clube (75%) surgiram de jogadas pelo alto, arma que pode render o título da Série C ao Timbu

Lances de Náutico x Sampaio Lances de Náutico x Sampaio  - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Os adversários do Náutico na reta final da temporada 2019 já perceberam que, quando enfrentam os pernambucanos, precisam deixar um olho no gramado e outro no céu. As jogadas aéreas se tornaram uma arma eficaz do Timbu nas últimas partidas. Dos 12 gols marcados nos sete confrontos mais recentes, nove deles surgiram de cruzamentos (75%). Trunfo que assegurou o acesso à Série B e que pode render o título da Série C.

A sequência de gols pelo alto começou no jogo que rendeu a classificação antecipada ao mata-mata da Série C. Álvaro, de cabeça, fez o gol da vitória por 1x0 diante do Botafogo/PB, no Almeidão. Na rodada seguinte, mais dois tentos da mesma forma, no triunfo por 3x1 contra o Santa Cruz, nos Aflitos. O zagueiro Diego Silva e o volante Jhonnatan marcaram também de cabeça no duelo que deixou o Timbu na liderança do Grupo A, além de eliminar o Tricolor da competição.

Após o 0x0 na ida, com o Paysandu, no Mangueirão, pelas quartas de final da Série C, o Náutico por pouco não foi eliminado em casa. O Papão abriu 2x0 no marcador na volta, nos Aflitos, mas o Timbu empatou, conseguindo a vaga na Segundona na penalidades. O gol que iniciou a reação foi marcado por Álvaro, de cabeça. Na derrota por 2x1 para o Juventude, nas semifinais, novamente a parceria “cruzamento e Álvaro” fez sucesso. Desta vez, o atacante usou os pés, com um quase voleio. No confronto da volta, ele voltou a balançar as redes com dois tentos de cabeça. Os pernambucanos venceram por 2x1 e, nos pênaltis, se classificaram para a decisão.

No jogo passado, na partida de ida da final, contra o Sampaio Corrêa, nos Aflitos, o primeiro gol do Náutico surgiu de uma jogada de escanteio que culminou no gol contra de Vitor. O outro tento pelo alto veio com o zagueiro Camutanga. Com o bom aproveitamento nas jogadas aéreas, o Náutico busca sua primeira taça nacional. O confronto da volta com o Sampaio será no próximo domingo, no Castelão/MA. O Timbu pode perder por até um gol de diferença que ainda assim será campeão. Se for derrotado por dois, o título será definido nas penalidades. Por uma margem maior, o troféu será do Tubarão. Para o confronto, o técnico Gilmar Dal Pozzo terá o retorno do atacante Matheus Carvalho, que cumpriu suspensão automática na partida anterior.

Leia também:
Náutico teve quase 75% de aproveitamento nos Aflitos em 2019
Náutico não perdeu por mais de dois gols de diferença em 2019

Veja também

Tite convoca Allan e aguarda melhora de Neymar e Alex Telles
Seleção Brasileira

Tite convoca Allan e aguarda melhora de Neymar e Alex Telles

Oposição anuncia chapa de candidatura às eleições do Santa Cruz
Eleições

Oposição anuncia chapa de candidatura às eleições do Santa Cruz