Brasil derrota a Coreia do Sul na Liga das Nações

Pela segunda semana da Liga das Nações, seleção fez 25/21, 25/19 e 25/19 na Coreia do Sul, nesta sexta (1º)

Seleção brasileira masculina de vôleiSeleção brasileira masculina de vôlei - Foto: Marcelo Zambrana/Inovafoto/CBV

No primeiro confronto em casa pela Liga das Nações de vôlei masculino 2018, o Brasil colocou as cartas na mesa. Contra a Coreia do Sul, em Goiânia (GO), na tarde desta sexta-feira (1º), a seleção comandada por Renan Dal Zotto investiu nas variações de saque, apresentou volume defensivo e eficiência nas viradas de bola, fazendo 3x0 em parciais de 25/21, 25/19 e 25/19.

Com o resultado, a seleção brasileira somou mais três pontos e, agora, tem um total de 10, mantendo-se entre os primeiros na tabela da Fase Classificatória. Vale ressaltar que após as cinco semanas iniciais da Liga das Nações, somente os cinco países de melhor campanha e a França, por ser país sede da Fase Final, farão as partidas que valerão medalhas. Neste sábado (2), a equipe volta à quadra para enfrentar o Japão, às 8h30, e no domingo joga com os Estados Unidos, às 12h40.

Nesta sexta (1º), Renan Dal Zotto entrou em quadra com o levantador William, o oposto Evandro, os centrais Eder e Isac, os ponteiros Lipe e Leo e o líbero Murilo. Entre as caras que normalmente vestem a camisa nacional, a novidade foi Leo, do Juiz de Fora/MG e com passagens nas seleções de base, que foi convidado por Renan para uma fase de treinos e, ao que parece, agradou.

Leia também:
Brasil supera a Alemanha em jogo duro pela Liga das Nações
Brasil bate a Sérvia na estreia da Liga das Nações
Brasil estreia na Liga das Nações masculina nesta sexta

Jogo

O Brasil começou o jogo com um saque pesado, o que perturbou a linha de passe coreana e atrapalhou a construção das suas jogadas ofensivas. Isso, naturalmente, favoreceu o bloqueio da seleção brasileira, que também mostrou bom volume defensivo e precisão nas viradas de bola e contra-ataques. O saque incomodou tanto que o oposto sul-coreano passou a compor o passe, ajudando a equipe a melhorar na partida. O crescimento dos asiáticos, no entanto, não foi suficiente para frear a seleção, principalmente nos lances de meio de rede, bastante explorados pelo levantador William.

A parcial seguinte teve a mesma cadência. Saques pesados dificultando a armação das jogadas sul-coreanas, bloqueio bem postado impondo pressão e muita precisão ofensiva. Destaque para os centrais Eder e Isac, com atuações inspiradas no ataque e no saque. Isac também brilhou com defesas importantes e, tamanha fora a confiança, que até se apresentou para levantar em contra-ataque após defesa de William.

Desconcentrado no início do terceiro set, o Brasil cometeu alguns deslizes que fizeram da parcial a mais equilibrada da partida. Em desvantagem, os sul-coreanos passaram arriscar mais no ataque, em bolas despretensiosas de segunda e no saque. Mais soltos, chegaram a liderar o placar. Na reta final do set, contudo, a seleção cresceu. Os saques ganharam variações, ora forçados, ora colocados – esses executados com maestria por William – e o bloqueio voltou a incomodar os adversários. Assim, abriu caminho para fechar o set e o jogo.

Liga das Nações Masculina

1ª semana:
Kraljevo (Sérvia)

25.05 – Brasil 3 x 0 Sérvia (25/22, 25/22 e 26/24)
26.05 – Brasil 2 x 3 Itália (25/18, 19/25, 21/25, 26/24 e 8/15)
27.05 – Brasil 3 x 0 Alemanha (26/24, 25/23 e 26/24)

2ª semana:
Goiânia (Brasil)
01.06 – Brasil 3x0 Coreia do Sul(25/21, 25/19 e 25/19)
02.06 – Brasil x Japão – 8h35 (Globo e SporTV 2)
03.06 – Brasil x Estados Unidos – 12h40 (SporTV 2)



Veja também

Brasil perde para EUA na semifinal da Copa América de Basquete
BASQUETE

Brasil perde para EUA na semifinal da Copa América de Basquete

Novo estatuto do Santa Cruz entra em vigor
Futebol

Novo estatuto do Santa Cruz entra em vigor