Vôlei

Brasil e Argentina decidem título do Sul-Americano masculino de vôlei, no Geraldão

Equipes chegam empatadas na liderança do torneio e se enfrentam nesta quarta (30), às 20h30

Lucarelli, ponteiro da seleção brasileiraLucarelli, ponteiro da seleção brasileira - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Quem disse que o Sul-Americano masculino de vôlei não tem final? Ainda que a competição seja disputada no formato de pontos corridos, o duelo desta quarta (30), às 20h30, entre Brasil e Argentina, no Ginásio de Esportes Geraldo Magalhães (Geraldão), virou a decisão pelo título do torneio. O confronto da rodada final coloca frente a frente as duas melhores seleções, empatadas em nove pontos e com três vitórias. Um clássico para fechar a temporada da modalidade em solo pernambucano, iniciada com a disputa feminina da competição, vencida pelas brasileiras.

Com exceção de um set em que a Colômbia dificultou a vida dos brasileiros, obrigando a equipe anfitriã a ganhar por 26 a 24, o Brasil não viu qualquer adversário chegar aos 20 pontos. Na estreia, contra o Peru, vitória por 3 sets a 0, com parciais de 25/18, 25/18 e 25/11). Diante do Chile, foi 25/17, 25/18 e 25/19. Perante os colombianos, 25/15, 26/24 e 25/13.

A Argentina perdeu apenas um set no Sul-Americano. Justamente no jogo da última terça (29), perante o Peru, ao vencer por 3 sets a 1 (parciais de 25/16, 20/25, 25/9 e 25/18). Antes, bateu a Colômbia por 3 sets a 0 (25/16, 25/15 e 25/22) e repetiu o resultado contra o Chile, com 25/19, 25/20 e 25/15. 

O Brasil é o maior ganhador do Sul-Americano. Das 34 edições, a seleção ficou com ouro por 33 vezes. A exceção foi em 1964, com o título sendo justamente da Argentina. Competição essa, vale salientar, que não contou com a presença dos brasileiros.

Pelo Sul-Americano de 2021 e Mundial de 2022, o Brasil venceu a Argentina por 3 sets a 1. Em compensação, os brasileiros levaram a pior diante dos rivais na disputa pela medalha de bronze dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, realizada em agosto de 2021. Na ocasião, os argentinos ganharam por 3 sets a 2, tirando os comandados do técnico Renan Dal Zotto do pódio.

Pegando as disputas dos últimos 10 anos, o Brasil acumula 19 vitórias e cinco derrotas. Além das Olimpíadas, os brasileiros foram superados na final do Pan-Americano de Toronto 2015, no Canadá, além de tropeços pela Liga Mundial (2017), Liga das Nações e Copa Pan-Americana (2018). Quanto aos triunfos, destaque para a partida final justamente do Sul-Americano de 2019, ganhando por 3x2, no Chile. 

“A Argentina é o time mais forte, com jogadores de qualidade e uma liga forte. Mas o apoio da torcida faz diferença. Nossa seleção tem um suporte grande e o show que a torcida tem feito ajuda bastante”, afirmou o ponteiro Lucarelli.

Será a segunda vez que a seleção masculina de vôlei disputará o Sul-Americano no Nordeste. A primeira foi em 2015, em Maceió-AL. Na ocasião, o torneio tinha outro formato de disputa, dividido em dois grupos. Os brasileiros ganharam de Peru, Chile e Venezuela na primeira fase. Na semifinal, superou a Colômbia e, na decisão, venceu a Argentina.

Veja também

Sport x Atlético-MG: quase 14 mil ingressos vendidos para jogo válido pela Copa do Brasil
Sport

Sport x Atlético-MG: quase 14 mil ingressos vendidos para jogo válido pela Copa do Brasil

Náutico oficializa novo patrocinador máster e vai destinar parte dos novos recursos ao futebol
Patrocinador Máster

Náutico oficializa novo patrocinador máster e vai destinar parte dos novos recursos ao futebol

Newsletter