A-A+

Brasil tem confronto decisivo com a Itália no Mundial

Seleção entra em campo às 16h desta terça-feira (18), na rodada final da fase de grupos da Copa do Mundo da França

Seleção brasileira feminina de futebolSeleção brasileira feminina de futebol - Foto: Pascal Guyot/AFP

A terça-feira (18) é de decisão para a seleção brasileira na Copa do Mundo de futebol feminino da França. A partir das 16h, Marta, Cristiane e companhia entram em campo para enfrentar a Itália, no Stade de Hainaut, em Valenciennes, pela última rodada da fase de grupos. No mesmo horário, na cidade de Grenoble, jogarão Austrália e Jamaica.

Por enquanto, a Itália lidera o Grupo C, com seis pontos e saldo positivo de seis, seguida de Brasil, com três pontos e saldo positivo de dois, Austrália, também com três pontos, mas saldo de zero, e Jamaica, sem nenhum ponto marcado. O Brasil, com campanha de uma vitória e uma derrota, tem chances de avançar no Mundial mesmo perdendo para a Itália. Mas o ideal é buscar a classificação sem sustos e tentar a melhor colocação possível a fim de evitar o cruzamento com um time mais forte nas oitavas.

Leia também:
França vence Nigéria e avança na Copa do Mundo feminina
Copa: Brasil precisa de empate com a Itália para avançar
Copa do Mundo 2019 estabelece marco no futebol feminino
Confira o perfil das jogadoras da Seleção Brasileira


Para avançar sem ter que depender da sorte, a seleção precisa ao menos empatar com a Itália, pois somaria quatro pontos, enquanto o máximo que as terceiras colocadas dos grupos E e F poderão atingir é três. A preferência, no entanto, é por uma vitória, de preferência com diferença de três gols, o que faria as brasileiras igualarem a pontuação das italianas, mas superá-las no saldo de gols. Assim, teria ao menos a segunda posição garantida, a depender do que a Austrália fará contra a Jamaica. Muito provavelmente as “Matildas” tentarão uma goleada contra a adversária mais frágil de chave. Se as italianas vencerem, porém, a seleção terá de torcer por combinações de resultados e de esperar até quinta-feira, quando será encerrada a terceira fase de grupos, para saber se continuará na França ou se fará as malas para voltar para casa.

"Não gosto de jogar por empate. Você entrar em campo com esse pensamento é pedir pra regredir. Quero vencer, independente da situação. E acredito que a equipe está pronta para isso. Tem que pensar em jogar de igual para igual e buscar vencer sempre", destacou a atacante Marta, que ainda não está 100% recuperada da lesão muscular na coxa esquerda, mas confirmou que vai para o jogo. "Tô pronta para jogar. A vontade é estar dentro de campo, ajudando o máximo possível. Quanto tempo (vai jogar) a gente vai ver no decorrer da partida", disse ela.

Contra a Itália, o time brasileiro não terá a presença de Formiga, suspensa e também lesionada (entorse no tornozelo esquerdo). Sem a veterana, responsável por dar segurança à defesa e conduzir a saída de bola da seleção, as opções de Vadão são Luana e Andressinha, que costumam atuar mais avançadas. Luana foi quem substituiu Formiga contra a Austrália, mas Andressinha, que esteve no Mundial de 2015 e na Olimpíada de 2016, será a titular hoje. Boa cobradora de faltas, ela também tem uma boa saída e jogo.

A Itália, embora não tenha tradição de bons resultados em copas do mundo, vem mostrando um futebol diferente nesta edição, fruto do investimento realizado para reforçar a liga nacional de futebol feminino do país. A base do elenco atua junta na Juventus, o que favorece o entrosamento. Nesse aspecto, elas estão bem à frente da seleção brasileira.

Ficha do jogo

Itália

Laura Giuliani; Valentina Bergamaschi, Sara Gama, Elena Linari, Alia Guagni; Aurora Galli, Valentina Cernoia, Cristiana Girelli; Ilaria Mauro (Daniela Sabatino) e Barbara Bonansea.
Técnica: Milena Bertolini.

Brasil
Bárbara; Letícia Santos, Kathellen Souza, Mônica, Tamires; Andressinha (Luana); Andressa Alves, Marta, Thaísa, Debinha; Cristine.
Técnico: Vadão

Local: Stade de Hainaut (Valenciennes)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitra: Lucila Venegas (MEX)
Assistentes: Mayte Chavez e Enedina Caudillo (ambas do México)
Árbitro de vídeo: Caarlos Del Cerro Grande (ESP)

Veja também

Sport é derrotado pelo São Paulo e vê permanência ainda mais distante
Série A

Sport é derrotado pelo São Paulo e vê permanência ainda mais distante

Palmeiras derrota Flamengo e se torna tricampeão da Libertadores
Libertadores

Palmeiras derrota Flamengo e se torna tricampeão da Libertadores