Brasileiro deixa campo chorando após insultos racistas em clássico sérvio

Everton Luiz, jogador do Partizan de Belgrado, deixou o campo chorando após o clássico da cidade contra o Rad Beograd

Jogador brasileiro chora ao ser vítima de racismo na SérviaJogador brasileiro chora ao ser vítima de racismo na Sérvia - Foto: STR/AFP

O brasileiro Everton Luiz, jogador do Partizan de Belgrado, deixou o campo chorando após o clássico da cidade contra o Rad Beograd. Isso porque durante a partida no estádio Kralj Petar I, casa do adversário, diversos cantos imitando o som de macacos vieram das arquibancadas.

Faixas também foram exibidas contra o meio-campista brasileiro. O árbitro paralisou a partida até que a faixa fosse removida, enquanto os alto-falantes do estádio emitiam mensagens para os torcedores pararem com os cânticos racistas.

Irritado, o brasileiro mostrou o dedo do meio para os torcedores que não o pararam de insultar. A polícia teve de conter a ira dos espectadores. Jogadores do Rad partiram para cima dele.

"Eu sofri com abusos racistas durante todos os 90 minutos e também fiquei incomodado com os jogadores do time da casa que apoiaram os torcedores. Eles estavam todo me atacando", afirmou.

"Quero esquecer isso o mais rapidamente possível. Eu amo a Sérvia e as pessoas daqui. Foi por isso que eu chorei", disse.

"Por favor, digam não ao racismo!", clamou o brasileiro de 28 anos que começou a carreira na Ponte Preta e passou pelo Palmeiras.

O técnico do Partizan, Marko Nikolic, lamentou a situação. "É o retorno à realidade do futebol sérvio. Everton não deveria ter reagido, mas algo provou a sua reação, não é mesmo?", disse. O Partizan venceu o clássico por 1x0.

Veja também

Edina Alves será única juíza de campo do Brasil na Olimpíada de Tóquio
Futebol

Edina Alves será única juíza de campo do Brasil na Olimpíada de Tóquio

Seletiva olímpica credencia mais cinco nadadores para Olimpíada
Tóquio 2021

Seletiva olímpica credencia mais cinco nadadores para Olimpíada