Breno explica “empurrão” em Roberto: “Dois doidos”

Zagueiro negou desavença com treinador após imagem que mostrava possível discussão no jogo contra o Cordino

Breno Calixto, zagueiro do NáuticoBreno Calixto, zagueiro do Náutico - Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

O lance mais falado no empate em 1x1 com o Cordino/MA, que classificou o Náutico à segunda fase da Copa do Brasil, foi a comemoração de Breno e Roberto Fernandes após o gol de Camutanga. Na imagem, o defensor apareceu com aspecto irritado e empurrou o treinador. Após ter desmentido uma possível desavença com Roberto por uma rede social, o zagueiro explicou com mais detalhes a situação. Segundo ele, foi uma vibração normal de “dois doidos”.

“Quero deixar claro que temos uma relação amigável. Falando do lance, a gente não vinha fazendo um bom jogo nos dois tempos. Não atacamos muito, erramos passe e isso gerou estresse. Ele (Roberto) no intervalo cobrou muito porque precisávamos acordar no jogo. Fizemos o gol e eu fui ali comemorar junto do banco. Disseram que tentaram me segurar, mas não teve nada disso. Fui pegar água com o Trevisan (preparador físico). Cheguei para Roberto para dizer: ‘empatamos’. Ele me empurrou e disse: ‘Volta logo e mais ligado. Não podemos tomar gol’. Empurrei em forma de desabafo na comemoração. Todos sabem que sou meio doido e ele também”, contou.

Sobre o jogo deste sábado (3), contra o Pesqueira, no Joaquim de Britto, Breno esbanjou sinceridade ao dizer que o time não tem feito boas exibições nos últimos jogos. “Temos que ir lá para conseguir o resultado positivo. Queremos manter a liderança, ficando na ponta da tabela. Estamos felizes pelo nosso momento, com a liderança no Pernambucano e por ter passado para a próxima fase na Copa do Brasil. Mas precisamos melhorar muito ainda. Não convencemos. Fizemos algumas partidas boas, mas depois caímos”, apontou.

“Tivemos uma motivação maior no clássico, mas também precisamos entrar motivados nos outros jogos. Nos dois últimos levamos gols nos primeiros 15 minutos. Esse começo define muito o resultado. Precisamos ficar mais ligados. Ser favorito não influencia em nada até porque os caras (do Vitória) jogam a vida deles também. Eu se estivesse do outro lado pensaria assim”, completou.

O foco do Náutico neste fim de semana está no Pernambucano, mas a classificação à segunda fase da Copa do Brasil ainda é assunto no clube. Um dos motivos foi o valor recebido (R$ 600 mil) após passar para o mata-mata seguinte do torneio. Um acréscimo financeiro comemorado pelo grupo.

“A obrigação do clube é pagar em dia, mas se a gente tem a oportunidade de ganhar jogos e ajudar financeiramente, temos que fazer isso. O Náutico passa por uma situação difícil e, sabendo da possibilidade de entrar recursos...podemos ajudar mais. Quitando as dívidas, nós ficamos mais tranquilos e o ambiente melhora. Ele já está bom porque a diretoria tem honrado com a palavra. Quanto mais entrar dinheiro, melhor”.

Veja também

Secretaria de Saúde cancela clássico catarinense por risco de contágio
Campeonato Catarinense

Secretaria de Saúde cancela clássico catarinense por risco de contágio

Liverpool cede empate ao Burnley; Norwich é primeiro rebaixado da Premier League
Futebol Internacional

Liverpool cede empate ao Burnley; Norwich é primeiro rebaixado da Premier League