Carlos Burle e Fábio Gouveia são homenageados na Alepe

Surfistas, que fizeram história nos cenários nacional e internacional, Carlos Burle e Fábio Gouveia receberam o devido reconhecimento pelo Estado

Carlos Burle e Fábio Gouveia em sessão solene na AlepeCarlos Burle e Fábio Gouveia em sessão solene na Alepe - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Duas lendas do surfe nacional foram homenageadas na noite desta quarta-feira (6) na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Carlos Burle, pernambucano radicado no Rio de Janeiro, e campeão mundial em ondas gigantes, foi contemplado com a Medalha Leão do Norte - Mérito Desportivo Carlos Alberto de Oliveira, por iniciativa do ex-deputado estadual João Fernando Coutinho (PROS), hoje deputado federal. Já Fábio Gouveia, também conhecido como Fábio Fabuloso, nasceu na Paraíba, mas que firmou território no cenário local, recebeu o Título de Cidadão de Pernambuco, por proposição do deputado Isaltino Nascimento (PSB). Ainda foram presenteados, cada um, com uma camisa do Sport - time do coração de ambos - com seus nomes às costas.

A cerimônia contou presença massiva de personalidade do surfe pernambucano, de veteranos a crianças praticantes da modalidade. Prova disso é que o faltaram cadeiras no Auditório Senador Sérgio Guerra, obrigando alguns dos presentes a testemunharem o acontecimento em pé. "Pela primeira vez dois surfistas são homenageados aqui. O surfe é um dos esportes que têm maior identificação com o meio ambiente. Foi alvo de preconceito, é um dos esportes mais praticados do mundo hoje e vivencia uma excelente fase com nossas estrelas brasileiras, que estão na elite do mundo. E conta com o incentivo de grandes marcas e reconhecimento da sociedade. Tanto Fábio quanto Burle sabem que nem sempre foi assim. Surfe é um estilo de vida", comentou Isaltino Nascimento.  

Leia também:
Carlos Burle pega onda que pode valer o 'Oscar do Surfe'
Carlos Burle despido do posto de herói
Ian Gouveia: talento no sangue e determinação em mente
Entrevista: surfista Ian Gouveia e sua herança bendita

Carlos Burle, maior nome do surfe brasileiro em ondas grandes, tem seu nome mo Guinness Book, o Livro dos Recordes, graças ao feito de maior onda já surfada. Apesar do reconhecimento mundial, o pernambucano transborda humildade, e fez um emocionante discurso, arrancando efusivos aplausos da plateia, que ficou de pé. "Obrigado por presentearem com a gente por essa cerimônia, mas não posso deixar de comentar o que sinto. Eu falei que estava me sentindo uma ferramenta, porque quando comecei não esperava o reconhecimento de ninguém. Nunca achamos que o surfe chegaria nas Olimpíadas. Nunca achei que seria homenageado pelo que fiz, nunca planejei isso. Eu tenho orgulho não de ser homenageado, mas de ser um ser humano. Usem a sua vida e a sua profissão como uma ferramenta de transformação social. A gente não leva nada daqui. Camisa do Sport, bandeira de Pernambuco, medalha, eu compro. Mas uma emoção, um sentimento verdadeiro... é isso q eu vou levar da vida", filosofou.

Fábio Gouveia, que nasceu em Bananeiras (PB) - foi campeão brasileiro e mundial de surfe amador em 1988 - não tirava o sorrido do rosto. "Vocês não sabem o prazer, a felicidade, a adrenalina... Tudo junto, que estou sentindo. Vinha desde criança aqui, a gente vinha de João Pessoa para o shopping, paquerar e comer no Bob's. A Paraíba é muito boa para se iniciar no surfe, mas não tinha as ondas que tinham aqui. Em Maracaípe, conheci minha esposa, começou tudo ali. Aí aumentou meu amor pelo Estado. Tenho que honrar muito essa bandeira. É uma responsabilidade", ressaltou.

Veja também

Brasil encara Venezuela na estreia da Copa América 2021
Futebol

Brasil encara Venezuela na estreia da Copa América 2021

Sem Thiago Neves, Sport vai até o Castelão encarar o líder Fortaleza
Futebol

Sem Thiago Neves, Sport vai até o Castelão encarar o líder Fortaleza