Casillas quer disputar a presidência da federação espanhola

Goleiro ainda não entrou em campo pelo Porto nesta temporada e deve está fazendo sua última temporada profissional

Goleiro espanhol Iker CasillasGoleiro espanhol Iker Casillas - Foto: Miguel Riopa/AFP

O veterano goleiro Iker Casillas pretende disputar as eleições para a presidência da Federação Espanhola de Futebol (RFEF), informou nesta quarta-feira (12) a imprensa do país. Segundo a rádio Cadena Ser, o capitão da seleção espanhola campeã do mundo em 2010 "tomou a decisão de se apresentar" para as eleições para presidente da RFEF e já anunciou sua intenção à presidente do Conselho Superior dos Esportes (CSD), Irene Lozano.

De acordo com o jornal madrilenho As, o goleiro do Porto, de 38 anos, teve um encontro com Lozano para saber se uma eleição antecipada para a presidência da RFEF seria organizada. o jornal, porém, afirmou nãosaber se Casillas manifestou claramente sua vontade de participar do pleito.

O nome de Casillas vem sendo cogitado há algumas semanas para ser um adversário do atual presidente da federação, Luis Rubiales, que vive em conflito permanente com o presidente da Liga profissional espanhola, Javier Tebas. O nome do ex-chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, também foi cogitado pela imprensa.

Leia também:
Casillas volta aos campos seis meses após sofrer infarto
Casillas se apresenta na pré-temporada do Porto
Casillas sofre infarto em treino e passa por cirurgia
Casillas se calou "pelo bem do Real Madrid"


As eleições, que não foram convocadas oficialmente, deverão acontecer no segundo semestre de 2020, após os Jogos Olímpicos de Tóquio. A direção da RFEF, porém, pediu para que fossem antecipadas para o primeiro semestre devido à disputa da Eurocopa (12 de junho-12 de julho).

Veja também

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno
Sport

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno

Comitê Olímpico Francês cita condições "extremamente difíceis" para atletas que não se vacinarem
Olimpíadas

Comitê Olímpico Francês cita condições "extremamente difíceis" para atletas que não se vacinarem