Caso Magrão: advogado vai recorrer de suspensão do pagamento do Sport

Após decisão judicial, clube conquistou direito de adiar acordo de parcelas até 90 dias após retorno do futebol

Magrão, goleiro do SportMagrão, goleiro do Sport - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Após o Sport conseguir na justiça o adiamento do pagamento das parcelas da dívida com o goleiro Magrão, ficando sem a obrigação de quitar o débito por até 90 dias após o retorno do futebol, paralisado por conta da pandemia do novo coronavírus, o advogado do atleta, Leonardo Laporta, informou que vai recorrer da decisão.

"Vamos entrar com as medidas cabíveis, questionando o deferimento dessa suspensão. Para que essa decisão de suspensão seja anulada e sejam retomados os pagamentos da repactuação: os quatro meses de forma diferenciada e voltando ao normal em agosto. Esta semana ainda entraremos com uma medida judicial questionando isso perante o tribunal”, afirmou, em entrevista à Rádio Transamérica.

No acordo envolvendo Sport e Magrão, ficou acertado que o clube pagaria o débito de R$ 1.875.000,00 em 44 parcelas de R$ 42.613,66. Nos meses de maio e julho, o Leão acertou que pagaria apenas 50% do valor, adiando as quantias envolvendo os meses de abril e julho para 2023. "Aceitamos uma suspensão parcial e no mês de pagar 50% apenas (maio) é aceita (pela justiça) uma suspensão por mais 90 dias após a retomada do futebol sob a alegação que vai ter enorme prejuízo para o clube. O clube sabe das obrigações dele e, dentro das obrigações, tem um acordo transitado em julgado", completou.

Leia também:
Sport nega contato da Lazio pelo zagueiro Adryelson
Sport pretende quitar parte dos atrasados nesta semana

Veja também

Santa reage no fim, mas fica apenas no 2x2 com a Jacuipense
Futebol

Santa reage no fim, mas fica apenas no 2x2 com a Jacuipense

Dinamarca vence Rússia e avança às oitavas da Eurocopa
Futebol

Dinamarca vence Rússia e avança às oitavas da Eurocopa