Catar nega que tenha subornado para ser eleito sede da Copa de 2022

Apesar de anos de falsas acusações, não há evidências que demonstrem que o Catar tenha obtido a organização do Mundial de maneira duvidosa

Copa do Mundo de 2022 será realizada no CatarCopa do Mundo de 2022 será realizada no Catar - Foto: Karim Jaafar/AFP

O Catar afirmou, nesta terça-feira (7), que as acusações de que pagou propinas para sediar a Copa do Mundo de 2022 "não têm fundamento" e garantiu que serão "rebatidas com contundência".

De acordo com documentos do promotor federal do Brooklyn publicados na segunda-feira (6), os dirigentes da Fifa receberam subornos para votar a favor de conceder à Rússia a Copa do Mundo de 2018 e ao Catar o Mundial de 2022.

O emirado afirmou que "negou veementemente as alegações contidas nos documentos".

Essas novas revelações estão ligadas ao grande escândalo de corrupção envolvendo autoridades do futebol mundial, que eclodiu em 2015, mergulhando a Fifa na pior crise de sua história e motivando a queda do então presidente Joseph Blatter.

Leia também:
Justiça dos EUA acusa Teixeira de receber suborno para votar no Qatar
Justiça dos EUA libera Marin de prisão por risco de coronavírus


"Isso faz parte de um caso de longa data, cujo objeto não é o processo de atribuição das Copas do Mundo de 2018 e 2022", declarou o Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2022.

Apesar de anos de falsas acusações, não há evidências que demonstrem que o Catar tenha obtido a organização da Copa do Mundo de 2022 de maneira duvidosa ou por meios que violem as regras estritas da Fifa", acrescentou a o comitê.

A Rússia também negou nesta terça-feira o pagamento de propinas para sediar a Copa do Mundo de 2018.

Veja também

“Não dá tempo para lamentar, não pode abaixar a cabeça”, diz Jair Ventura após derrota do Sport
Sport

“Não dá tempo para lamentar, não pode abaixar a cabeça”, diz Jair Ventura após derrota do Sport

Após nova intervenção decisiva do VAR, Sport perde no Rio para o Fluminense por 1 a 0
Sport

Após nova intervenção decisiva do VAR, Sport perde no Rio para o Fluminense por 1 a 0