CBF cancela voo de familiares de vítimas da Chapecoense à Colômbia

Governos de Brasil e Colômbia acordaram que não haveria necessidade de deslocar um número grande de familiares para fazer reconhecimento dos corpos

Paulo Cãmara, Fernando Haddad (PT) e Ana Estela Haddad, em coletiva de imprensa em Natal (RN), nesta quinta (25) no RecifePaulo Cãmara, Fernando Haddad (PT) e Ana Estela Haddad, em coletiva de imprensa em Natal (RN), nesta quinta (25) no Recife - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Um voo fretado que sairia do aeroporto de Guarulhos com familiares das vítimas do acidente aéreo com a delegação da Chapecoense foi cancelado na tarde desta terça-feira (29).

O voo, que era organizado pela CBF, foi suspenso porque os governos de Brasil e Colômbia acordaram que não haveria necessidade de deslocar um número grande de familiares para fazer reconhecimento dos corpos.

"Como não houve carbonização, pode ser facilitado o reconhecimento", disse Jorge Pagura, presidente da comissão médica da CBF.

Os reconhecimentos preliminares dos corpos serão feitos por médicos da Chapecoense que se deslocarão até Medellín.

Os familiares poderão fazer eventuais novos reconhecimentos já no Brasil.
A CBF, porém, ainda disponibilizaria passagens em voos de carreira para seus dirigentes e outros jornalistas viajarem à Colômbia.

Veja também

Confuso, Náutico perde para o CSA e ingressa no Z4 da Série B
Série B

Confuso, Náutico perde para o CSA e ingressa no Z4 da Série B

Thiago Duarte comemora vitória do Santa Cruz e fala em evolução da equipe
Futebol

Thiago Duarte comemora vitória do Santa Cruz e fala em evolução da equipe