Olimpíada

CEO da Olimpíada de Tóquio não descarta Jogos com portões fechados

A capital do Japão vive em estado de emergência por conta do coronavírus

Toshiro Muto, chefe executivo da OlimpíadaToshiro Muto, chefe executivo da Olimpíada - Foto: Issei Kato / AFP

O CEO da Olimpíada de Tóquio 2020, Toshiro Muto, não descartou que o evento, previsto para julho, seja disputado sem a presença de público nos locais dos Jogos. A capital do Japão vive em estado de emergência por conta do coronavírus.

Em entrevista à agência AFP, ele afirmou, por outro lado, que o cancelamento da competição não é uma medida pensada neste momento pelos organizadores.

No ano passado, o evento foi adiado por conta da pandemia -depois de uma baixa no número de casos, a nova onda da Covid-19 na Ásia assusta e vem ameaçando a realização em 2021.

"Não estamos discutindo o cancelamento. Manter os Jogos é a nossa política inabalável e, neste momento, não estamos discutindo nada além disso", iniciou Muto, antes de revelar a chance de haver disputas com portões fechados.

"Não sei como isso é possível, mas basicamente não é desejável não ter torcedores [neste momento]. As conclusões a que se chegam na primavera é algo que descobriremos mais tarde. Eu não posso fazer nenhuma previsão", finalizou.

Veja também

Pedro Manta é o novo técnico do Central
Futebol

Pedro Manta é o novo técnico do Central

Lateral-esquerdo Rafinha inicia treinos no Náutico
Futebol

Lateral-esquerdo Rafinha inicia treinos no Náutico