Cerveja, música e pelada para celebração dos 104 anos

No dia do aniversário, Santa Cruz lança produtos, torcida apresenta CD e grupo promove bate-bola

Estádio José do Rego MacielEstádio José do Rego Maciel - Foto: Santa Cruz/Divulgalção

“O Santa Cruz nasceu e viverá eternamente”, profetizou o tricolor Alexandre Carvalho, um dos fundadores do clube, que completa 104 anos de existência neste sábado. Em 3 de fevereiro de 1914 surgiu o “Terror do Nordeste”. Foi o início de uma história com muita empatia popular. O primeiro time a receber negros congrega até hoje todas as classes, tribos e raças. Por sempre contar com a dedicação de seus milhares de torcedores, ganhou a alcunha de Mais Querido.

O lançamento de produtos e a tradicional pelada movimentam a programação de aniversário. O clube apresenta uma cerveja artesanal (Colosso Coral) e um café (Tradição Coral) na sede social, a partir das 8h. Representando a essência de clube do povo, a torcida Portão 10 divulga o CD de músicas cantadas nas arquibancadas, em frente ao pátio da Igreja de Santa Cruz, no bairro da Boa Vista. No mesmo local, o Movimento Popular Coral promove um bate-bola entre torcedores.

Atualmente membro da Comissão Patrimonial, João Caixero é o idealizador do projeto de arrecadação de fundos para a construção do centro de treinamento Ninho das Cobras. “Todos os produtos têm a marca do Santa Cruz e estamos angariando recursos para as obras no terreno. Espero que tenhamos sucesso”, disse o ex-presidente. O bolo de rolo inaugurou a linha de mercadorias ainda no mês de setembro do ano passado. Além disso, cadernos, agendas, chaveiros e calendários foram colocados à venda.

A participação dos artistas pernambucanos Maestro Spok e Cannibal, torcedores ilustres do Santa, no álbum da P10 valoriza a cultura local. Outros contribuintes são Camilo Maia, Daniel Bueno, Bantus Reggae e Catarina Dee Jah. “O disco é composto por cânticos da torcida. Fizemos algumas paródias de músicas de Alceu Valença (Anunciação), Raul Seixas (Gita) e Paralamas do Sucesso (Uma Brasileira). O CD era um projeto antigo, mas tomamos a atitude de executá-lo no fim de 2016”, contou Reginaldo Lima, integrante da torcida desde 2011 e responsável pela iniciativa.

Formador da banda Devotos, Cannibal revelou que o amor e a paixão pelo Tricolor foram determinantes para topar o convite. “O Santa sempre fez esteve na minha vida e gravar já faz parte do meu trabalho. É muito bom pra mim. Independente da situação, eu vou sempre querer ajudar do meu jeito”, afirmou o cantor.

Evento simbólico retratando, no presente, o passado, a pelada centenária (masculina e feminina) chega a sua quinta edição. Padronizados com camisas e boinas da época, os membros do Movimento Popular simbolizam o nascimento do Santa Cruz no mesmo local onde tudo começou. Há 104 anos, um grupo de 11 garotos, com idades entre 14 e 16 anos, residentes no bairro da Boa Vista, nas imediações do centro do Recife, decidiu tornar sério o bate-bola e fundar um clube. Eles costumavam jogar futebol no pátio da Igreja de Santa Cruz.

“Organizamos a pelada para que os torcedores possam jogar bola onde surgiu o clube em 1914. Esse é o principal intuito da celebração. Realmente conseguimos uma consolidação do evento”, declarou Lucas Pinto, um dos organizadores da festividade.

Serviço

Cerveja artesanal - R$ 25 (600ml), na sede social do clube, às 8h
Café - R$ 16 (250g), na sede social do clube, às 8h
CD Avante Santa Cruz - R$ 10 (popular), no pátio da igreja de Santa Cruz (bairro da Boa Vista), às 19h30.
Pelada centenária - Gratuito, no pátio da igreja de Santa Cruz (bairro da Boa Vista), às 17h.

Veja também

Secretaria de Saúde cancela clássico catarinense por risco de contágio
Campeonato Catarinense

Secretaria de Saúde cancela clássico catarinense por risco de contágio

Liverpool cede empate ao Burnley; Norwich é primeiro rebaixado da Premier League
Futebol Internacional

Liverpool cede empate ao Burnley; Norwich é primeiro rebaixado da Premier League