Chape ganha 'Oscar' do esporte por melhor momento de 2017

Clube sofreu acidente aéreo na Colômbia, em novembro de 2016, que vitimou jogadores, comissão técnica, dirigentes e jornalistas

Torcida da ChapeTorcida da Chape - Foto: AFP/divulgação

Considerado o Oscar do esporte, o Laureus Awards premiou nesta terça-feira (27) a Chapecoense como o Melhor Momento Esportivo de 2017. A condecoração ao clube catarinense, feita por voto popular, aconteceu pela recuperação após o acidente aéreo na Colômbia, em novembro de 2016, que vitimou jogadores, comissão técnica, dirigentes e jornalistas antes da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.

Leia também:
Retorno da Chape é indicado ao prêmio Laureus 
Chape pede saída do Nacional da Libertadores após ofensas
Por Chape, Fifa pede minuto de silêncio no mundo todo
MPF conclui que Chape não foi negligente ao contratar avião da LaMia O evento de premiação ocorreu no principado de Mônaco, na França, e contou com a presença de personalidades, como o tenista suíço Roger Federer. A escolha do vencedor foi por votação popular no site do Laureus, e nos últimos dias contou com o apoio de famosos nas redes sociais em prol da escolha da Chape à honraria.

No ano passado, em plena reestruturação pós-tragédia, a Chape sagrou-se campeã catarinense e, com a oitava colocação no Campeonato Brasileiro, classificou-se à fase preliminar da Copa Libertadores de 2018, em que acabou eliminada pelo Nacional do Uruguai.

A história do clube comoveu o futebol mundial e gerou amistosos contra europeus no segundo semestre de 2017, o mais simbólico deles contra o Barcelona, em agosto, no Camp Nou, que marcou o retorno aos gramados do lateral-esquerdo Alan Ruschel, um dos sobreviventes da tragédia ao lado do goleiro Jackson Follmann e do zagueiro Neto, todos aplaudidos em pé no estádio catalão.

O melhor atleta masculino do ano foi o tenista Roger Federer. Essa é a quinta vez que o suíço é eleito, superando o jamaicano Usain Bolt, tricampeão olímpico dos 100 m e 200 m rasos. As outras estatuetas dele foram conquistadas de 2005 a 2008.
Na disputa, Federer superou nomes como o do espanhol Rafael Nadal (tênis), do português Cristiano Ronaldo (futebol), e dos britânicos Mo Farah (atletismo), Chris Froome (ciclismo) e Lewis Hamilton (Fórmula 1).

Federer também ganhou o troféu de Retorno do Ano. Como ele passou por uma cirurgia no joelho em 2016, a temporada passada serviu como uma reviravolta para o suíço, que ganhou dois títulos de Grand Slam entre os 35 e 36 anos de idade (Aberto da Austrália e Wimbledon).

Na concorrência, Federer superou Barcelona (Futebol), Valentino Rossi (MotoGP), Sally Pearson (Atletismo), Justin Gatlin (Atletismo) e Chapecoense (Futebol).

Entre as mulheres, a eleita foi a norte-americana Serena Williams, apesar de ela ter passado quase todo o ano afastada das quadras para se tornar mãe. Com quatro troféus do Laureus, Serena ganhou o Aberto da Austrália em 2017. Ela teve a concorrência de Garbiñe Muguruza (Tênis), Caster Semenya (Atletismo), Allyson Felix (Atletismo), Katie Ledecky (Natação) e Mikaela Shiffrin (Esqui).

Veja todos os premiados:
Melhor Atleta Masculino do Ano - Roger Federer (SUI), do tênis
Retorno do Ano - Roger Federer (SUI), do tênis
Melhor Momento Esportivo do Ano - Chapecoense e sua reconstrução
Melhor Atleta Feminina do Ano - Serena Williams (EUA), do tênis
Equipe do Ano - Mercedes, da Fórmula 1
Melhor Atleta Paralímpico - Marcel Hug (SUI), do atletismo em cadeira de rodas
Revelação do Ano - Sergio Garcia (ESP), do golfe
Melhor Atleta de Ação - Armel Le Cléac'h (FRA), da vela

Veja também

Santa Cruz estende o contrato de três jogadores até o fim da Série C
Futebol

Santa Cruz estende o contrato de três jogadores até o fim da Série C

Martelotte e dois jogadores do Santa Cruz testam positivo para a Covid-19
Futebol

Martelotte e dois jogadores do Santa Cruz testam positivo para a Covid-19