Chape segura time do Papa na Argentina e continua sonhando alto na Sul-Americana

A partida de volta será dia 23 de novembro, em Chapecó

Alckmin assistiu à missa na bela igreja da Madre de DeusAlckmin assistiu à missa na bela igreja da Madre de Deus - Foto: Divulgação

A Chapecoense obteve um grande resultado na Argentina ao empatar em 1 a 1 com o tradicional San Lorenzo, nesta quarta-feira (2), no estádio Nuevo Gasómetro de Buenos Aires, na partida de ida das semifinais da Copa Sul-Americana, levando vantagem antes de decidir a vaga em casa. Martín Cauterruccio abriu o placar para o time de coração do Papa Francisco em lance de bola parada aos 29 minutos de jogo. O time catarinense não se entregou, e Ananias deixou tudo igual aos 16 da segunda etapa.

Ignorando a pressão da torcida, os comandados de Caio Júnior jogaram de igual para igual com o campeão da Libertadores de 2014 e continuam fazendo história na competição continental. Por ter balançado as redes fora de casa, a Chape pode se classificar para a decisão com empate sem gols em 23 de novembro, na Arena Condá. Vale ressaltar que o Verdão do Oeste já eliminou outro gigante argentino nas oitavas, o Independiente, recordista de títulos na Libertadores (7).

Nas quartas, perdeu por 1 a 0 para o Junior Barranquilla, na Colômbia, mas acabou garantindo a vaga para a semi ao vencer por 3 a 0 diante da sua torcida. Se conseguir a classificação histórica, a Chape enfrenta na decisão o vencedor do confronto entre Cerro Porteño, do Paraguai, e Atlético Nacional, da Colômbia, que empataram em 1 a 1 no primeiro jogo, na terça-feira, em Assunção.

Castigo na bola parada

Como fez nas outras partidas que disputou fora de casa na competição, a Chape não se intimidou com a pressão da torcida e começou partindo para cima. Com marcação alta, o time catarinense dificultou a saída de bola do "Ciclón", com Ananias levando perigo em cada contra-ataque.

Aos 18, o atacante saiu em disparada pela direita e saltou a bomba de muito longe, dando um tremendo susto no goleiro Torrico. Aos 26, foi a vez de Bruno Rangel puxar o contra-golpe pelo meio e rolar para Cléber Santana, que teve o chute travado pela zaga. No escanteio que seguiu a jogada, Neto quase abriu o placar de cabeça, mas Torrico fez uma defesa incrível no reflexo. Cléber Santana tentou o gol olímpico em seguida e esbarrou novamente no goleiro argentino.

Por ironia do destino, foi justamente quando a Chape estava melhor na partida que o San Lorenzo balançou as redes, em jogada isolada de bola parada. Aos 29, Cauteruccio cobrou falta na intermediária, Angeleri tentou cabecear, mas a bola passou por todo mundo e entrou direto para o gol.

O Verdão do Oeste acusou o golpe e quase levou o segundo nos acréscimos, quando Neto teve de se jogar para tirar um chute à queima-roupa de Blanco que tinha endereço certo.

Segundo tempo animado

O San Lorenzo voltou melhor para a segunda etapa, com a equipe catarinense jogando mais recuado, acuada em seu campo de defesa. O time do Papa criou ótima chance aos 5, em bela jogada com passes rápidos. A zaga travou por um triz o chute de Cauterruccio, que chegou na pequena área para escorar um cruzamento rasteiro.

Aos 12, foi a vez de Blandi ameaçar a meta de Danilo, com um petardo de fora da área que passou raspando o travessão. O gol da Chape saiu logo em seguida, aos 16, dos pés de Ananias, que já havia deixado sua marca nas quartas, contra o Junior Barranquilla. A jogada começou com Dener, que arrancou pela esquerda e cruzou para a área. A bola passou por Bruno Rangel, mas Ananias apareceu para dominar com categoria e acertar um chute seco, sem chances para Torrico.

Aos 22, Blandi quase anotou o segundo do time argentino de cabeça, obrigando Danilo a fazer uma defesa espetacular. O jogo estava lá e cá, e Ananias teve ótima oportunidade de virar o marcador aos 28, ficando cara a cara com Torrico, que acabou levando a melhor.

Aos 38, Sérgio Manoel tabelou com Cléber Santana e ficou muito perto de dar a vitória à Chape, mas o empate ficou de bom tamanho e deixa o Verdão do Oeste em ótima situação para buscar a vaga na decisão diante de sua torcida.

FICHA TÉCNICA
Copa Sul-americana – Semifinal – Partida de ida

San Lorenzo – Chapecoense 1 – 1 (1-0)

Estádio: Nuevo Gasómetro Pedro Bidegain (Buenos Aires).

Árbitro: Roberto Tobar. Auxiliares: Carlos Astroza e José Retamal (trio chileno).

Público: 12.000

Gols:

San Lorenzo: Cauteruccio (30)

Chapecoense: Ananias (61)

Cartões amarelos:

San Lorenzo: Cauteruccio (9)

Chapecoense: Neto (41), Matheus Biteco (58), Sergio Manoel (69)

Escalações:

San Lorenzo: Sebastián Torrico - Marcos Angeleri, Fabricio Coloccini, Matías Caruzzo (Ezequiel Cerutti, 67) y Emmanuel Mas - Franco Mussis – Martín Cauteruccio (Gonzalo Bergessio, 81), Mathías Corujo, Néstor Ortigoza, Sebastián Blanco - Nicolás Blandi. T: Diego Aguirre.

Chapecoense: Danilo – Giménez (Josimar, 58), Neto, William Thiego, Dener - Matheus Biteco (Sergio Manoel, 67) y Gil – Ananias (Lucas Gomes, 81), Cleber Santana y Thiaguinho - Bruno Rangel. T: Caio Júnior.

Veja também

Sem Kleina no banco, Náutico recebe Cruzeiro pela Série B 2020
Futebol

Sem Kleina no banco, Náutico recebe Cruzeiro pela Série B 2020

Jair Ventura ressalta importância do tempo que teve para treinar o time
Futebol

Jair Ventura ressalta importância do tempo que teve para treinar o time