A-A+

Charlie Whiting critica reclamações 'bobas' de Verstappen

Piloto holandês não ficou nada feliz com punições que recebeu neste final de semana no Grande Prêmio do Japão

A SMP Racing é a empresa que financia a maior parte dos russos no automobilismo, incluindo Sergey Sirotkin, da WilliamsA SMP Racing é a empresa que financia a maior parte dos russos no automobilismo, incluindo Sergey Sirotkin, da Williams - Foto: AFP

Os comentários de Max Verstappen depois do GP do Japão a respeito dos dois incidentes que teve com os ferraristas Kimi Raikkonen e Sebastian Vettel não agradaram o diretor de provas da F-1, Charlie Whiting. O piloto holandês reclamou da punição que sofreu neste domingo (7) no lance com Raikkonen e comparou o toque com Vettel com um episódio do GP da China, pelo qual ele foi punido.

Leia também:
Líder isolado, Hamilton evita falar em título antecipado
Hamilton vence GP do Japão e abre 67 pontos de vantagem sobre Vettel


No Japão, Verstappen foi punido por ter voltado à pista de maneira perigosa depois de uma escapada. No retorno, ele jogou Raikkonen para fora da pista e os dois chegaram a se tocar. O piloto da Red Bull se defendeu dizendo que "voltou da maneira mais segura possível" e aproveitou ainda para cutucar Valtteri Bottas, que passou reto na mesma chicane no final da prova. "Da próxima vez, vou fazer igual ele, pois sei que é o jeito de não ser punido."

Os comentários não foram entendidos por Whiting, que chamou as afirmações de "bobas". "Valtteri perdeu meio segundo quando saiu da pista e ainda por cima não estava brigando com ninguém, portanto não levou vantagem. No caso de Max foi uma pena clara porque ele jogou Kimi para fora da pista. Então acho que foi um julgamento fácil para os comissários."

Toque com Vettel

Verstappen também deu a entender que Vettel merecia uma punição por ter se tocado com ele em uma tentativa de ultrapassagem. "Acho que dá para comparar com o que aconteceu entre mim e ele na China", disse o alemão.

Novamente, questionado pela reportagem sobre a comparação, Whiting discordou de Verstappen. "Seb tentou passar por dentro, foi uma manobra razoável. Ele chegou a colocar meio carro de lado e Max fez a tomada da curva. Foi um clássico, na verdade", disse o diretor de provas.

"Na China ele veio por dentro no hairpin e bateu quase no meio do carro do Seb. Não acho que exista qualquer tipo de semelhança entre os dois episódios. Na China foi um caso bem claro de um piloto causando uma colisão e acho que o que Sebastian estava fazendo [em Suzuka] era uma tentativa genuína de ultrapassagem. O que Max fez na China foi, na melhor das hipóteses, oportunista."

Os dois carros da Ferrari acabaram levando a pior nas colisões. Raikkonen terminou em quinto e Vettel, em sexto, depois de cair para o fundo do pelotão no lance com Verstappen, que foi o terceiro em prova vencida por Lewis Hamilton no Japão.

Veja também

Com recorde próprio, Patoruzú é tricampeão da Refeno
Refeno

Com recorde próprio, Patoruzú é tricampeão da Refeno

Brasil vence Marrocos e avança para semi na Copa do Mundo
Futsal

Brasil vence Marrocos e avança para semi na Copa do Mundo