Santa Cruz

Chiquinho e William Alves desfalcam o Santa por, no mínimo, duas rodadas

Pouco antes do confronto contra o Manaus, no sábado, o Tricolor anunciou que o meia sequer chegou a viajar com a delegação por conta de uma lesão

Chiquinho, meia do Santa CruzChiquinho, meia do Santa Cruz - Foto: Rafael Melo/SCFC

O número de jogadores no departamento médico do Santa Cruz não para de crescer, consequentemente, a dor de cabeça de Marcelo Martelotte também não. Fora do último jogo, contra o Manaus, que terminou empatado em 0x0, na Arena da Amazônia, Chiquinho é mais um a preencher a lista de atletas que estão de molho no Arruda. O meia foi detectado com uma lesão grau dois na posterior da coxa direita e ficará em tratamento clínico por cerca de 15 dias.

A informação foi confirmada à reportagem pelo vice-presidente médico coral, Antônio Mário Valente, nesta segunda-feira (21). As situações de William Alves, Pipico e Paulinho também foram atualizadas pelo DM. Assim como Chiquinho, o zagueiro foi diagnosticado com uma lesão de grau dois na coxa direita, e levará o mesmo período para ser liberado do DM. Já Pipico, estará em condições de iniciar a transição física no próximo fim de semana, mas por falta de tempo hábil, dificilmente será acionado no duelo de segunda (28), contra a Jacuipense, no Arruda, pela oitava rodada da Série C.
 


 
A boa notícia, desta vez, ficou por conta do retorno de Paulinho. Depois de ficar de fora das duas últimas rodadas, o volante se recuperou de uma contusão na posterior da coxa, e foi liberado para a transição física, com início nesta terça (22), dia que acontece a reapresentação do time, no Arruda. O prognóstico, no entanto, não se aplica a Tinga, Jeremias e Maycon Cleiton, por enquanto. A previsão é que o trio seja reavaliado nesta terça, e, a partir disso, tenha suas respectivas situações detalhadas para os próximos confrontos. 

Os dois primeiros saíram da partida de sábado sentindo incômodo muscular. O meia, inclusive, foi acionado no duelo para substituir o volante justamente pelo desgaste muscular que sentira, mas precisou deixar os gramados cinco minutos depois por conta de dores no tornozelo. Já o arqueiro, que reclamou de dores na região lombar, foi mantido no campo de jogo até o apito final.

Grande perda e possibilidades

A ausência de Chiquinho significa dizer que o ofensivo não estará à disposição do técnico Marcelo Martelotte, até o que consta, por duas rodadas (sem contar com o período de recuperação física). O que também implica na afirmativa de que contra Jacuipense, segunda (28), e Ferroviário/CE - antes marcado para o dia 05, mas antecipado pela CBF para o domingo (04) - o comandante tricolor contará com menos uma peça importante para a manutenção do time na liderança do Grupo A da Série C.

Caso Paulinho consiga ser utilizado no próximo duelo, o meio de campo ganha de dois lados: defensivamente e ofensivamente. Além disso, Didira pode ficar menos sobrecarregado nas jogadas de transição e aparecer um pouco mais livre na frente, encostando com mais frequência nos atacantes. 

Já na retaguarda, mesmo com a ausência certa de William Alves, o técnico tem tido boas referências com Elivelton formando a dupla de zaga com Danny Morais, e Denílson, ainda que funcione como um terceiro zagueiro, segurando as "pontas" pelo lado esquerdo. Ainda assim, outra possibilidade é aguardada na lateral esquerda na segunda. Caso seja regularizado a tempo, e Martelotte enxergue bom potencial para a oportunidade, o recém-chegado Perí pode estrear ante a Jacuipense, amenizando parte das lacunas na posição. 

Veja também

Santa estende vínculo de Didira até o final da Série C com prorrogação automática
Santa Cruz

Santa estende vínculo de Didira até o final da Série C com prorrogação automática

Álvaro celebra retorno nos gramados e diz que Náutico ainda mira o acesso
Futebol

Álvaro celebra retorno nos gramados e diz que Náutico ainda mira o acesso