Ciente dos limites, time do Náutico quer evoluir

Dificuldade em tomar iniciativa de jogo é reconhecida, mas todos entendem que equipe está em formação

Timbó era para ser o articulador, mas não rendeuTimbó era para ser o articulador, mas não rendeu - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

A equipe do Afogados entrou em campo, no último domingo (18), com a clara proposta de se defender. Cabia ao Náutico, então, propor o jogo. E os alvirrubros acabaram emperrados. A vitória aconteceu: placar de 1x0, construído em um gol de pênalti - assinalado de forma duvidosa -, mas que garantiu a classificação para a semifinal do Campeonato Pernambucano. Mesmo assim, a dificuldade Timbu acabou evidenciada. Este fato, no entanto, é de total conhecimento dos comandados do técnico Roberto Fernandes, e é visto como estratégia. Autor do tento na partida, o meia Júnior Timbó afirmou que o grupo conhece as limitações, pelo início de trabalho, mas que a tendência é evoluir.

“O futebol, hoje em dia, está em um nível muito igual, onde todo mundo acaba estudando todo mundo. Todos com uma postura tática muito aplicada. Então a gente tem encontrado dificuldades, sim, quando somos obrigados a propor o jogo. E quando a gente joga contra equipes ditas mais qualificadas, temos conseguido suportar bem a pressão e apostar nos contra-ataques para tentar matar o jogo”, disse o meia. “Ao longo da temporada vai ser assim. Mas estamos crescendo. Os resultados são importantes e fazem com que a gente permaneça evoluindo. O grupo todo está ciente de que precisa melhorar. Acertar nossos passes, ficar com a bola e propor mais o jogo. Roberto tem trabalhado isso ai, e treinado com a gente”, completou o atleta.

Perguntado sobre o estilo de jogo de sua equipe, Roberto Fernandes não demonstrou nenhum pudor em deixar claro o que de fato é apresentado em campo. “Não estou nem aí para propor jogo. Eu quero é ganhar. A primeira coisa dentro do futebol é que só com resultado e vitórias você tem sequência de trabalho no Brasil”, disse o treinador, pouco antes de fazer questão de justificar o atual momento do Náutico. “Esse grupo começou do zero. Temos o menor orçamento dos últimos 15, 20 anos do Náutico. Tenho um time de operários e não de propor jogo. Vai ser guerreiro.”

Leia também:
Roberto Fernandes pode escalar time misto no Nordestão 
Roberto Fernandes exalta time operário e rebate críticas

Nesta quinta-feira (22), na partida contra o Botafogo/PB, pela Copa do Nordeste, existe uma possibilidade, levantada pelo próprio Roberto Fernandes, da escalação de uma equipe mista. A ideia do técnico alvirrubro, ao poupar alguns atletas, é descansá-los para a partida do próximo domingo, contra o Salgueiro, decisiva no Estadual. Ou seja, uma nova oportunidade para Junior Timbó. Dos 21 jogos que o Náutico disputou nesta temporada, em oito esteve em campo o meia - em cinco figurou entre os 11 iniciais. Inspirado na atuação diante do Afogados, Timbó acredita que mais chances na equipe de cima devem acontecer. 

“Eu acho que o jogo contra o Afogados me credencia sim (a briga por posição no time titular). Acredito que tudo que Roberto me pediu eu atendi bem. Tentei colocar a bola no chão, que faz parte das minhas características. Mas também tenho trabalhado diariamente forte procurando minha vaga. Quando entro em campo, acho que venho ajudando o Náutico de uma forma ou de outra”, falou.

Veja também

Velejadores disputam XXI Campeonato Pernambucano de Dingue em Maria Farinha
Vela

Velejadores disputam XXI Campeonato Pernambucano de Dingue em Maria Farinha

Você não é o Zlatan, diz Ibrahimovic em campanha de combate à Covid-19
Coronavírus

Você não é o Zlatan, diz Ibrahimovic em campanha de combate à Covid-19