Claudinei pede cautela e elogia empenho dos atletas do Sport

Há menos de duas semanas no comando do Sport, Claudinei Oliveira já conseguiu duas vitórias nas duas partidas em que esteve à frente da equipe

Sport x BahiaSport x Bahia - Foto: Brenda Alcântara / Folha de Pernambuco

Claudinei Oliveira chegou ao Sport em um mau momento. O clube vivia crise política e financeira. Para piorar, os resultados do Leão dentro de campo não empolgavam. A equipe foi eliminada precocemente da Copa do Brasil e do Campeonato Pernambucano, mesmo com o ídolo Nelsinho Baptista no comando do time. Hoje, passadas menos de duas semanas da chegada do novo técnico, o ambiente é completamente diferente.

Com Claudinei, o rendimento dos rubro-negros cresceu consideravelmente. Em dois jogos, duas vitórias. A primeira foi fora de casa, sobre o Paraná, na semana passada. Na noite deste domingo, novo triunfo, desta vez na Ilha do Retiro, sobre o Bahia. Apesar do bom momento, o técnico pede cautela. Além disso, reconheceu que o Sport não fez grande partida, mas que passa por uma nítida evolução na Série A do Campeonato Brasileiro.

Leia também:
Sport vence Bahia por 2x0 na Ilha do Retiro
Apresentado, Claudinei fala sobre o novo desafio no Sport

“É bom fazermos o gol, mesmo quando não estamos tão bem no jogo. No intervalo falei para melhorarmos na marcação e adiantarmos as linhas. Depois, fizemos logo o segundo gol, ficamos com um jogador a mais e aí facilitou. Com a entrada de Everton Felipe soubemos jogar e fizemos valer a superioridade numérica. Podíamos ter feito mais, não conseguimos, mas o resultado foi justo. Tivemos boa atuação e tenho que agradecer aos atletas, porque eles estão se empenhando", analisou.

"Nosso início não foi bom, mas o trabalho aqui é só de 11 dias. Eu tento mudar alguma coisa e o jogador ainda está entendendo os conceitos. O Bahia está com o trabalho desde o ano passado e é normal que eles tenham mais entrosamento. Erramos muitos passes, mas depois nos encontramos na partida", admitiu.

Segundo o treinador, a atual colocação do Sport na Série A não pode virar motivo de deslumbre. "A gente não poderia se desesperar se estivéssemos em 15º lugar. Não seria o fim do mundo, mas também não podemos nos empolgar com a oitava colocação. Temos  que ter os pés no chão, porque experiências anteriores de prometer muito já aconteceram aqui, os torcedores se empolgaram e as coisas não deram certo", destacou.

Veja também

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada
Handebol

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno
Sport

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno