Clubes reprovam árbitro de vídeo no Brasileirão

O Brasil é o único país entre os autorizados que ainda não conseguiu colocar em prática o árbitro de vídeo no futebol

Árbitro de vídeo foi usado pela primeira vez, no Brasil, na decisão do Pernambucano 2017Árbitro de vídeo foi usado pela primeira vez, no Brasil, na decisão do Pernambucano 2017 - Foto: Fernando Torres / CBF

O sistema de árbitro de vídeo não será implementado neste ano na Série A do Campeonato Brasileiro. Em reunião realizada nesta segunda-feira, 12 dos 20 clubes da elite nacional foram contrários a utilização da tecnologia no futebol.

Uma das razões alegadas foi o alto custo —aproximadamente R$ 15 milhões. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) propôs que o valor fosse pago pelas equipes.
Os times que votaram contra a implementação do sistema foram América-MG, Atlético-MG, Atlético-PR Ceará, Corinthians, Cruzeiro, Fluminense, Paraná, Santos, Sport, Vasco e Vitória.

Por outro lado, Bahia, Botafogo, Chapecoense, Flamengo, Grêmio, Internacional e Palmeiras foram favoráveis. O São Paulo não participou da votação já que o seu representante deixou a reunião antes da decisão.

Assim, o Brasil é o único entre os seis países autorizados pela Fifa para ser pioneiro na implementação do árbitro de vídeo no futebol que não conseguiu ainda colocar em prática. Em junho de 2016, a entidade que controla o futebol mundial deu aval para as ligas da Austrália, Alemanha, Portugal, Holanda e Estados Unidos, além do Brasil.

No ano passado, Marco Polo Del Nero, então presidente da CBF, ordenou que a tecnologia fosse implementada imediatamente após um gol de mão marcado pelo atacante Jô na vitória do Corinthians sobre o Vasco por 1x0, pelo Campeonato Brasileiro.

A entidade chegou até a convocar 64 árbitros para treinamentos com a tecnologia em Águas de Lindoia (SP).

A reportagem apurou que os problemas técnicos citados foram a dificuldade para a aquisição de um equipamento que possibilitasse o replay imediato, tanto para a transmissão de TV quanto para a central do árbitro de vídeo. O aparelho não existe no país.

A entidade também temia não conseguir implantar o sistema com a mesma eficiência nos dez jogos da Série A.

Desta vez, a CBF dizia estar estar preparada para operacionalizar o sistema.
Tanto é que o árbitro de vídeo será utilizado na Copa do Brasil, mas a entidade ainda não confirmou a partir de que fase.

Veja também

Bayern, Real Madrid e Liverpool estreiam na Liga dos Campeões nesta quarta
Futebol

Bayern, Real Madrid e Liverpool estreiam na Liga dos Campeões nesta quarta

De volta, William Alves se diz 100% e destaca ‘equilíbrio’ do Santa no topo
Santa Cruz

De volta, William Alves se diz 100% e destaca ‘equilíbrio’ do Santa no topo