Esportes olímpicos

COB debate futuro do esporte em Congresso, em Salvador

O evento teve uma série de atrações, entre palestras, exposições e premiações, reunindo mais de 600 participantes

Encontro para debater futuro do esporte aconteceu em SalvadorEncontro para debater futuro do esporte aconteceu em Salvador - Foto: Saulo Cruz/COB

"Planejamento, um referencial de futuro para o esporte olímpico". Foi com essa ideia que a segunda edição do Congresso Olímpico Brasileiro, realizado neste fim de semana, no Centro de Convenções de Salvador, na Bahia, estimulou atletas, ex-atletas, gestores e especialistas da área, além dos apaixonados pelo tema, a debaterem os rumos do desporto nos próximos anos. O evento teve uma série de atrações, entre palestras, exposições e premiações, reunindo mais de 600 participantes que compartilharam experiências e reflexões sobre o assunto.

Diversos temas ligados ao esporte foram debatidos, como o papel da mulher na área, prevenção de assédio e abuso, saúde mental, combate ao racismo e enfrentamento de manipulação de resultados. Nas exposições, destaque para as apresentações de breaking, modalidade adicionada no programa dos Jogos Olímpicos de Paris-2024

O congresso ainda apresentou o "Prêmio Esporte Inovação", que celebra um projeto de gestão e inovação na área. No Hall da Fama do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), três nomes foram homenageados, deixando as mãos eternizadas para a posteridade. Foram eles os ex-atletas Aurélio Miguel (judô), Fofão (vôlei) e Servílio de Oliveira (boxe).

“Foi uma emoção grande saber que as pessoas vão conhecer minha história. É sempre bom ser reconhecido por algo que você se dedicou à vida toda”, apontou Fofão. Já Servílo chamou atenção para a necessidade de investir mais na formação de atletas do boxe. 

"Já conquistamos oito medalhas no esporte para o Brasil na história, mas acho pouco. Somos um país de dimensão continental, com mais 210 milhões de habitantes. Deveria existir mais investimento na base", salientou o ex-boxeador. 

Depois de Servílio, o boxe brasileiro ganhou medalhas olímpicas em Londres-2012, com Adriana Araujo (bronze), Yamaguchi Falcão (bronze) e Esquiva Falcão (bronze). No Rio-2016, Robson Conceição faturou o primeiro ouro para o esporte. Na edição de Tóquio 2020, Hebert Conceição também ganhou ouro, com Beatriz Ferreira com a prata e Abner Teixeira levando para casa o bronze.

No evento, Pernambuco foi representado pela ex-atleta olímpica de pentatlo moderno e medalhista de bronze nos Jogos de Londres 2012, Yane Marques. Ela é a atual presidente da Comissão de Atletas do COB e integrante da Comissão de Mulheres da União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM) para o ciclo Paris 2024. Além de Yane, o evento teve a presença de esportistas e ex-esportistas como Hebert Conceição (boxe), Rafael Silva (judô), Ágatha (vôlei de praia),  Jackie Silva (vôlei de praia), Hortência, Janeth (basquete), entre outros.

Veja também

Nos Aflitos, Clássico dos Clássicos agita rodada final da primeira fase do Pernambucano
Futebol

Nos Aflitos, Clássico dos Clássicos agita rodada final da primeira fase do Pernambucano

Sport diz que vai recorrer de punição imposta pelo STJD
Sport

Sport diz que vai recorrer de punição imposta pelo STJD