Cobrado, executivo do Santa Cruz defende trabalho de Leston

Gerente remunerado Luciano Sorriso entende pressão da torcida, mas protege técnico: "Não gosto de falar em demissão"

Luciano Sorriso (executivo de futebol) e Leston (técnico) conversando no gramado do ArrudaLuciano Sorriso (executivo de futebol) e Leston (técnico) conversando no gramado do Arruda - Foto: Jota Santana/Santa Cruz

Com a pressão maior de grande parte da torcida do Santa Cruz sobre o técnico Leston Júnior, que voltou a ter seu trabalho questionado, o executivo de futebol do clube, Luciano Sorriso, saiu em defesa do profissional. Mesmo com a cobrança mais forte, o diretor coral não disse em nenhum momento que o treinador está com o cargo ameaçado. No entanto, os dois jogos seguidos do Tricolor no Arruda são decisivos para o futuro do comandante.

“Pela experiência que tive dentro de campo e a vivência durante 22 anos no futebol, eu não gosto nem falar em demissão. Tem até aquele ditado: quando se fala no assunto, automaticamente a gente contradiz o que acabou dizendo. O Leston tem feito um trabalho muito bom no geral, mas é obvio que não iniciou bem a Série C. Sabemos que os atletas também precisam entrar na competição. Eu sou totalmente contra a mudança (no comando técnico) desde quando eu era atleta. Eu via e vivia isso. Ele tem total controle sob todos os atletas”, argumentou o gerente remunerado coral, em entrevista coletiva.

Leia também: 

Sequência em casa é decisiva para futuro de Leston no Santa 

Leston volta a defender seu trabalho e proteger elenco  

Leston rebate críticas no Santa, se defende e blinda elenco 

Há quatro jogos sem vencer – duas derrotas e dois empates –, o Santa vive seu pior momento na temporada. Além da sequência mais negativa até agora, a Cobra Coral ainda não venceu na Série C e está na lanterna do Grupo A (10ª posição, com dois empates e uma derrota). Ainda por cima, os tricolores têm a defesa mais vazada de toda a competição, com seis gols sofridos em três jogos disputados.

“Os atletas sabem que existe pressão e sempre estiveram cientes da responsabilidade. Precisamos reagir o quanto antes. A gente sabe que o torcedor está apreensivo, mas nós também estamos. Temos nossas convicções e vamos continuar trabalhando. Apesar da oscilação, vamos crescer no momento certo da competição”, declarou o dirigente Luciano Sorriso.

Há mais seis meses no Santa - anunciado oficialmente em 1º de novembro do ano passado e apresentado no dia 22 do mesmo mês -, Leston Júnior acumula 11 vitórias, dez empates e oito derrotas em 29 jogos disputados (49,42 % de aproveitamento). Até aqui, o clube só acumula insucessos na temporada, restando apenas o Campeonato Brasileiro da Série C, principal objetivo. Para salvar o ano, só o acesso à Série B. Vale lembrar que o Tricolor foi eliminado precocemente pelo Afogados da Ingazeira nas quartas de final do Pernambucano, caiu na semifinal da Copa do Nordeste para o Fortaleza e também saiu na quarta fase da Copa do Brasil para o Fluminense.

Durante a temporada, o treinador Leston Júnior foi assediado por outros clubes. Ele chegou a recusar uma proposta do São Bento/SP, da Série B, e também recebeu uma sondagem do Paysandu, que está na Série C.

Veja também

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial de Handebol
Handebol

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport
Sport

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport