A-A+

COI se diz confiante para a realização dos Jogos 2020

Órgão não comentou declaração de ministra japonesa sobre o risco de o país perder o direito de sediar o evento

Tóquio se prepara para receber mais uma OlimpíadaTóquio se prepara para receber mais uma Olimpíada - Foto: Kazuhiro Nogi/AFP

O Comitê Olímpico Internacional (COI) se prepara para organizar "Jogos Olímpicos bem-sucedidos", declarou nesta terça-feira (3) o presidente da entidade, Thomas Bach, a menos de cinco meses para a cerimônia de abertura e em plena crise do novo coronavírus. Bach fez esta declaração na abertura da reunião de dois dias da Comissão Executiva do COI, em Lausanne, na Suíça.

Embora a epidemia do novo coronavírus já tenha feito mais de três mil mortes no mundo e obrigado o cancelamento de muitos eventos esportivos, Bach havia afirmado na sexta-feira (28) que "o COI está totalmente decidido a realizar Jogos exitosos em Tóquio a partir de 24 de julho” - e até 9 de agosto. Outro membro do COI, o canadense Dick Pound, já havia afirmado que a entidade não cogitaria adiar os Jogos de Tóquio enquanto não recebesse uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) nesse sentido.

Nesta terça-feira, o COI publicou um comunicado em que explica que a Comissão Executiva reafirmou "seu pleno compromisso de cara para os Jogos de Tóquio-2020", afirmando que a entidade "analisou um relatório sobre todas as medidas tomadas até agora para lidar com o coronavírus".

Leia também:
COI se reúne para discutir coronavírus a cinco meses de Tóquio
Comitê de Tóquio-2020 reafirma que Olimpíada não será cancelada
Organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio preocupados com a epidemia de coronavírus


A entidade também lembrou que um grupo de trabalho foi criado em meados de fevereiro, formado pelo próprio COI, o Comitê de Organização dos Jogos de Tóquio-2020, a cidade de Tóquio, o governo japonês e a OMS. "O COI aprecia e apoia as medidas tomadas, que constituem uma parte importante do plano de Tóquio para sediar Jogos seguros e sem perigo", completou a entidade.

Continuar a preparação
Diante das preocupações dos atletas e das federações internacionais, o COI afirmou que incentiva "todos os atletas a continuarem se preparando para os Jogos de Tóquio-2020". O COI, porém, não comentou as declarações da ministra japonesa para os Jogos Olímpicos, Seiko Hashimoto, que admitiu nesta terça-feira que o Japão corre o risco de perder o direito de sediar os Jogos caso o evento seja adiado para além de 2020 devido à epidemia do coronavírus.

Hashimoto explicou ao Parlamento japonês que a possibilidade de o país perder a organização do evento existe no contrato entre Tóquio, o Comitê Olímpico do Japão e o COI. Para a ministra, todas as partes têm até final de maio para tomar uma decisão definitiva.

As consequências da crise do novo coronavírus devem ser abordadas nesta quarta-feira (4), na reunião entre o Comitê de Organização dos Jogos de Tóquio e o presidente da Comissão de coordenação, o australiano John Coates. Os Jogos de Paris-2024 também estão na pauta da reunião e a Comissão Executiva deverá confirmar oficialmente nesta terça-feira a escolha do Taiti como sede das competições de surfe. Tony Estanguet, presidente do Comitê de Organização de Paris-2024, participará da reunião por videoconferência, "uma recomendação do COI de limitar os deslocamentos" por conta do coronavírus, explicou a entidade da AFP.

Veja também

Série D define dois últimos clubes que subirão à Série C de 2022
Futebol

Série D define dois últimos clubes que subirão à Série C de 2022

Dá, sim, para acreditar no acesso, Timbu!
Que Golaço!

Dá, sim, para acreditar no acesso, Timbu!