Futebol

Colômbia "segue firme" como sede da Copa América-2021 com a Argentina

Mesmo em meio a onda de protestos, Conmebol segue confiante na manutenção da Colômbia como sede da Copa América 2021

Foto: Vladimir Rodas/AFP

A Colômbia "segue firme" como organizadora da Copa América-2021 junto com a Argentina, disse uma fonte da Conmebol à AFP nesta quinta-feira. 

A sede colombiana "nunca ficou em dúvida" para a Conmebol, afirmou a fonte, após os rumores que se espalharam nos últimos dias sobre uma eventual mudança devido à forte convulsão social naquele país.

Uma reunião virtual do Conselho da Conmebol abordou o tema Copa América de forma tangencial nesta quinta-feira, acrescentou. 

A edição de 2021 do torneio de seleções mais antigo do mundo será disputada entre 13 de junho e 10 de julho pela primeira vez em dois países simultaneamente, Argentina e Colômbia.

A 47ª edição do torneio levantou questões. A Argentina vive seu pior momento de infecções (3,1 milhões no total) e mortes (mais de 68.000) por covid-19. A Colômbia sofre uma convulsão social devido aos protestos de rua, com pelo menos 42 mortos e centenas de feridos.

O país do norte do continente também é seriamente afetado pela pandemia. Devido às concentrações de manifestantes "é provável que o pico de infecções (mais de três milhões, com 78.000 mortes) não diminua", disse à AFP Diego Rosselli, professor de Epidemiologia da Universidade Javeriana.

O presidente da Colômbia, Iván Duque, afirmou recentemente que "seria um absurdo não realizar uma Copa América se houver uma Eurocopa, principalmente quando os números epidemiológicos em vários países são semelhantes ou até, em alguns lugares, piores".

Veja também

Sport pouco produz e perde para o Juventude fora de casa
Série A

Sport pouco produz e perde para o Juventude fora de casa

Hélio se diz "muito satisfeito" e destaca personalidade da equipe em nova vitória na Série B
Náutico

Hélio se diz "muito satisfeito" e destaca personalidade da equipe em nova vitória na Série B